"No Limite" perde audiência

Nem o fato de Lhits ter assumido sua homossexualidade aumentou a audiência do terceiro episódio de No Limite 2. Pior: os números baixaram. A média do programa exibido no domingo foi de 33 pontos no Ibope, com pico de 39 (contra 35, do dia 28 de janeiro, e 40, do domingo, dia 4).Em entrevista coletiva, ontem, na sede da Rede Globo, no Rio, o eliminado da vez, o professor de História e Geografia Antero Temóteo de Macedo Neto, dos Lobos-Guarás, afirmou que contar sua opção sexual foi "a melhor coisa que Lhits poderia ter feito".Conversa séria - "Ela se sentiu mais segura e disposta a continuar". Segundo ele, a programadora estava tão ansiosa para deixar a Chapada dos Ventos - por causa da fome e das saudades da mãe - que chegou a pedir aos integrantes da equipe que votassem nela, no primeiro Portal."Tivemos uma conversa muito séria. Disse-lhe que isso seria suicídio e que, se soubessem, não receberia prêmio algum. Todos deram força para ela continuar. O único que não tomou essa atitude foi o Leon. Isso a deixou muito decepcionada. Mas não tenho dúvidas: a próxima a sair será a Lhits.Ela já discutiu com o grupo inteiro", observou Antero, de 44 anos, que não se sentiu infeliz ou injustiçado ao ser eliminado.Agora, Antero diz que vai torcer para que o vencedor de No Limite 2 seja Dáda ou Sônia, integrantes dos Araras Vermelhas, "pela condição social deles". Antero achou acertada a iniciativa de Eliane de se afastar de Sávio, depois do "rolinho" entre os dois. "Ela está lá para competir." E comentou: "Teve uma noite, no acampamento, em que fui colocar mais lenha na nossa fogueira e vi que eles tinham se enrolado na rede. Acho que não transaram, mas tudo pode acontecer. Como ninguém contou as camisinhas até agora...."Leia mais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.