"No Limite" explora problemas de saúde

Não teve desmaio, desidratação, crise de pânico, nojo, convulsão ou desclassificação de participante que desse jeito. O quarto episódio de No Limite 2, que contou com um banquete de "iguarias" como gafanhotos e larvas vivas, registrou 34 pontos de média e 38 de pico no Ibope. O anterior teve 33 com pico de 39.Pior do que o romance com jeitinho de enganação entre Eliane e Sávio, as confusões de Roberta e a exploração do homossexualismo de Lhitts nos três primeiros programas foi a veiculação dos problemas de saúde enfrentados pelas concorrentes despachadas da gincana anteontem, Sônia Maria Cerqueira Pinto e Lhitts Miths Maciel.Sônia não conseguiu comer larvas. Passou mal, chegando a ter convulsões, e foi eliminada pelo voto dos colegas da equipe Araras Vermelhas. Lhitts, no mesmo episódio, desmaiou durante uma caminhada, foi medicada e depois desclassificada por não ter passado a noite sozinha no acampamento, conforme as regras da produção.A mãe de Lhitts, Maria de Lourdes Maciel, promete não ficar calada caso a programadora brasiliense chegue em casa com seqüelas físicas ou emocionais, já que ela sofreu insolação, desidratação e crise de pânico na Chapada dos Ventos, locação do programa. "Dependendo de como ela estiver, vou ´arrebentar a boca do balão´. Apesar de a Globo ser muito poderosa, a gente não pode ficar omissa como cidadã", afirma. E vai mais longe: "Se eu pudesse colaborar para que esse programa acabasse, eu o faria. É tudo muito deprimente, humilhante, o programa é um fracasso".Leia mais

Agencia Estado,

20 de fevereiro de 2001 | 10h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.