No Brasil, o público já é de 135 mil pessoas

Desde sua criação em 2007, o projeto de transmissões de óperas nos cinemas tem crescido e já produz lucros para o Metropolitan Opera House.

João Luiz Sampaio, O Estado de S.Paulo

28 de dezembro de 2010 | 00h00

A primeira ópera do projeto, A Flauta Mágica, de Mozart, foi exibida em 56 cinemas de quatro países. Três anos mais tarde, na temporada de 2009/2010, já faziam parte da iniciativa 1.200 salas em 43 países; e, para 2010/2011, a previsão é chegar a 1.500 cinemas de 46 países, com a inclusão de Egito, Espanha e Portugal.

Segundo o departamento de imprensa do Metropolitan, na temporada 2009/2010, foram vendidos em todo o mundo 2,4 milhões de ingressos, gerando uma receita de US$ 48 milhões com as bilheterias.

Desse valor, o teatro fica com US$ 24 milhões - e, descontados os gastos com produção e cachês acertados com os sindicatos dos músicos e técnicos, o lucro atinge US$ 8 milhões por temporada. No Brasil, já foram realizadas 17 transmissões, com um público de 135 mil pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.