Nina Ricci aposta no look lingerie para o verão

O début de Lars Nilsson na Nina Ricci, hoje, pareceu perfeito para um garden party de verão: muito chiffon, rendas esvoaçantes e matizes de sorvete, como menta e limão. Apesar da sensação de retrô e os tecidos luxuosos, não é uma coleção para damas exibirem em almoços. Liberdade total nos tops inspirados na moda lingerie, pernas mostradas através de provocantes saias enviesadas.Mais audacioso foi o par de calças amarelas combinando com um suéter polvilhado de pink. Outra peça pouco usual: o vestido de chiffon bordado vermelho-gerânio com forro em jérsei cinza. Mas o conjunto resultou fresco e feminino. A legendária casa francesa fundada nos anos 30 há anos tropeça na indecisão. Com Nilsson, parece ter encontrado alguém que pode refazer sua imagem. O último emprego do estilista suíço foi na marca de sportswear de Nova York Bill Blass. Antes disso, trabalhou com Christian Lacroix e John Galliano.Nilsson não está procurando refazer a clássica Nina Ricci. Mas quando procura por inspiração, o nome da casa é um ponto de partida. "É um nome feminino", ele explicou nos bastidores. "Foi uma mulher que criou isto (a casa). E deu-me inspiração para a lingerie."A apresentação da Chloe pareceu retroceder para uma idéia mais brincalhona e descuidade de feminilidade. Os penteados passaram a mensagem. Seja usando roupas de banhos ou roupas de noite, as modelos tiveram seus longos cabelos presos em rabos-de-cavalo descuidados. Phoebe Philo, a jovem inglesa que trabalhou com e depois sucedeu Stella McCartney, mostrou muitos jeans de pernas largas e calças brancas simples.Um estrondoso hip-hop no desfile de Paco Rabanne levou alguns admiradores a subir na passaralea e dançar com as models. Seus shorts axadrezados e jeans de pernas curtas combinavam perfeitamente com o ar de desleixo do desfile. Veja galeria de imagens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.