Nicole Kidman ganha indenização de jornal por calúnia de perfume

A atriz Nicole Kidman ganhou nestasexta-feira de um jornal britânico um pedido de desculpas e umaindenização significativa por calúnia, devido à publicação deum artigo em que se alegou falsamente que ela, o "rosto" doperfume Chanel No 5, teria promovido uma marca rival. A australiana havia processado o jornal Daily Telegraphpelo artigo publicado no mês passado dizendo que ela promoveraabertamente seu "perfume favorito", Jo Malone, quando foi aLondres para a pré-estréia de seu filme mais recente, "ABússola de Ouro". Seu advogado, John Kelly, disse à Alta Corte de Londres queo artigo sugeriu que ela agira de maneira "desleal e poucoprofissional" ao esnobar abertamente a Chanel e indicou que nãose podia confiar nela para honrar suas obrigações contratuais. Kelly afirmou que os editores do Daily Telegraphreconheceram que as alegações eram falsas e constataram que afonte em que a matéria foi baseada inventara a história. O advogado do Daily Telegraph, David Price, contou que ojornal pediu desculpas pelo constrangimento causado peloartigo. "O jornal reconhece que as alegações são inverídicas e nãodeveriam jamais ter sido publicadas", disse ele ao tribunal. Segundo Kelly, Kidman pretende doar a indenização recebidaao Unifem, o Fundo das Nações Unidas de Desenvolvimento paraMulheres, do qual ela é embaixadora da boa vontade.

REUTERS

14 de dezembro de 2007 | 12h16

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEKIDMANPERFUMECALUNIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.