Nicole ganha troféu 'Mulher do Ano' e interpreta transexual

Nicole Kidman é premiada por lutar em favor da mulher; ela vai fazer o papel do 1.º transexual do mundo

EFE,

11 de novembro de 2008 | 16h09

Em Nova York, a revista Glamour entregou seu prêmio de Mulher do Ano à atriz australiana Nicole Kidman por sua luta em favor dos direitos da mulher como embaixadora de boa vontadedo Fundo da ONU para o Desenvolvimento da Mulher (Unifem).Em Los Angeles, a revista Hollywood Repórter anuncia que Nicole Vai protagonizar e produzir The Danish Girl, um filme em queinterpretará o artista transexual dinamarquês Einar Wegener,enquanto Charlize Theron encarnará a sua esposa, Greta. Violência Nicole é a porta-voz da campanha "Diga não à violência contra a mulher", que faz parte da estratégia da  ONU para erradicar a violência de gênero. A agência das Nações Unidas destacou em comunicado que, desde que foi nomeada, em 2006, a atriz desenvolveu um intenso trabalho de conscientização para a persistente violação dos direitos sofrida pelas mulheres em boa parte do mundo. "Quero incentivar as pessoas de todas as nações a que se unam a nosso apelo para pôr fim à violência contra a mulher", disse a atriz no comunicado. Ela pediu para convidar "amigos e colegas" para aderirem à campanha do Unifem e se informar de seu  conteúdo. "Quanto mais gente aderir e mostrar seu apoio, mais forte se torna nossa causa e mostramos às sobreviventes da violência ao redor do mundo que podem contar conosco", acrescentou. Em um ano a campanha reuniu 500 mil assinaturas, entre elas as de mais de 50 dignatários e de 200 ONGs. Nicole será a encarregada de apresentar todas as assinaturas ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em 25 de novembro, Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres. "É uma honra que Nicole Kidman seja nossa embaixadora de boa vontade e gostaríamos de lhe agradecer pelo compromisso e bom trabalho", apontou a diretora do Unifem, Inés Alberdi.A ONU considera que a violência de gênero é "provavelmente a violação de direitos humanos mais onipresente" atualmente no mundo, ao afetar uma em cada três mulheres. Transexual no cinemaO próximo papel da atriz Nicole Kidman no cinema será o de levar para as telas uma história real,  nterpretando o primeiro transexual que se conhece no mundo, o artista dinamarquês Einar Wegener. Charlize Theron encarnará a sua esposa, Greta, nesse filme independente. As obras do casal se tornaram muito populares em 1920 em Copenhague, explica a publicação, quando o próprio pintor se fez passar por uma mulher em alguns retratos pintados por Greta. O que começou como uma simples brincadeira acabou se transformando em realidade, já que, em 1931, Wegener se tornou o primeiro transexual operado do mundo, o que ameaçou a relação do casal. Einar Wegener adotou o nome de Lili Elbe, o da mulher que aparecia nos retratos de sua esposa. Morreu nesse mesmo ano após sofrer complicações posteriores a sua quinta e última operação, na qual pretendia implantar um útero em seu corpo. O tailandês Anand Tucker dirigirá o filme, que contará com um roteiro de Lucinda Coxon, baseado no romance homônimo de David Ebershoff. Tanto Nicole quanto Charlilze ganharam o Oscar de melhor atriz por papéis de lésbicas, em As Horas e Monster, respectivamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.