Newton Mesquita exibe sua pintura solitária

A exposição que Newton Mesquitarealiza atualmente na galeria Euroart Castelli mostra que apintura continua mais viva do que nunca. Usando a fotografiacomo ponto de partida e debruçando-se sobre temas clássicos comoa paisagem, o nu e a natureza-morta, o pintor paulista lança mãode sutilezas cromáticas e de uma pincelada detalhista ecuidadosa para construir pouco a pouco uma atmosfera densa,pautada pelo silêncio e pela solidão.Como escreve o pesquisador João Spinelli, que assina acuradoria da mostra, "o silêncio e a solidão de cenas prosaicas do dia-a-dia, congeladas no tempo/espaço pela pintura, criamimagens inusitadas de significados incomuns (...). Mesmo quandoo tema é mais solar e as cores mais fortes, como no caso daescada de uma piscina - que não por acaso está vazia -, eletransmite uma sensação de angústia, que atinge seu ponto máximonas amplas paisagens urbanas que dominam a exposição."Nestes trabalhos, que retratam locais reconhecíveis deSão Paulo - como o viaduto sob a Avenida Paulista -, temos aimpressão de que o ar adquire uma tal densidade que pode sercortado à faca. A solidão também é uma constante nas pinturas emque a figura humana aparece. Apesar de ocuparem o primeiro plano, não se pode falar em retratos, já que elas jamais se afirmamcomo motivo central da obra, confundindo-se com a paisagem,seguindo sua existência pacífica e anônima, como o fotógrafo quedescansa ao lado de sua máquina lendo jornal.Nesses trabalhos mais recentes, Mesquita parece estarbastante interessado na questão do movimento. Não parareproduzi-lo, mas para congelá-lo. Carros, bicicletas e atérodas-gigantes são retratadas como que suspensos no ar,esperando que a vida retome seu curso. Apenas um homem, umsenhor de guarda-chuva que caminha para dentro da tela, parecenão dar a menor importância para tudo isso e segue seu caminhotranqüilamente.Mas nem tudo é lúgubre nas telas de Mesquita. Os nusfemininos e sensuais podem ser misteriosos, mas são acima detudo demonstrações de virtuose, assim como a pintura de umbimotor - talvez a única obra em que ele contrasta duas coresfortes como o vermelho e o azul, em vez de continuar explorandodiferenças sutis em pinturas basicamente monocromáticas - é ummomento lúdico em meio a essa poética rigorosa e emotiva.Newton Mesquita. De segunda a sábado, das 11 às 19horas. Galeria Euroart Castelli. Rua Colômbia, 157, tel.3088-9797. Até 30/6. Recomendada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.