"Neve", romance político de Pamuk, sai este mês no Brasil

O recém-nomeado vencedor do prêmio Nobel de Literatura, o escritor turco Orham Pamuk, terá seu "primeiro e último romance político" publicado ainda este mês no Brasil. Editado pela Cia das Letras, "Neve" (488 páginas estimadas, preço a definir) tem seu lançado previsto para o próximo dia 24.O livro conta a história do poeta turco Ka, que deixa o exílio na Alemanha com o pretexto de investigar uma onda de suicídio entre jovens muçulmanas em um vilarejo isolado na Turquia. Durante a visita, uma nevasca bloqueia todas as estradas que levam a cidade, e um ator veterano aproveita a situação para liderar um golpe militar. Embora distanciado da política, Ka se vê como um protagonista dessa revolução. Em meio a truculência das forças de segurança turcas e do radicalismo de alguns militantes islâmicos, sua poesia passa a fluir com extrema naturalidade, algo que não acontecia há anos. Sob o pano de fundo do golpe militar, Pamuk recria em "Neve" as divisões políticas, raciais e étnicas que assolam a Turquia. Pamuk, nomeado vencedor do Nobel de Literatura nesta quinta-feira, nasceu em Istambul, em 1952. Além da literatura, ele ficou mundialmente conhecido por tornar-se alvo de nacionalistas que o acusam de "insultar a cultura turca". O escritor foi levado a julgamento por dizer a um jornal suíço, em entrevista publicada em fevereiro de 2005, que a Turquia tem dificuldades de lidar com dois dos episódios mais dolorosos da história recente do país: o genocídio de Armênios durante a 1.ª Guerra Mundial e os recentes embates com a guerrilha curda no sudeste do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.