Nestor Carbonell TV* EM NOVO ENIGMA Misterioso Richard de Lost está em Ringer Entrevista

Ex-ator de Lost fala ao Estado sobre nova série de mistério

O Estado de S.Paulo

11 de dezembro de 2011 | 03h09

OS MAIS VISTOS:

CULTURA

1º Doug 2

2º Viola, Minha Viola 2

3º Shaun, o Carneiro 2

SBT

1º A Praça É Nossa 10

2º Programa Silvio Santos 9

3º Um Milhão na Mesa 9

GLOBO

1º Fina Estampa 40

2º Tapas e Beijos 31

3º Jornal Nacional 30

RECORD

1º Vidas em Jogo 13

2º Domingo Espetacular 12

3º O Melhor do Brasil 11

REDETV!

1º Pânico na TV! 9

2º Dr. Hollywood 4

3º Pânico Reprise 4

GAZETA

1º Mesa Redonda 3

2º Domingo Bem Domingado 3

3º Gazeta Esportiva 2

BANDEIRANTES

1º Figueirense X Corinthians9

2ª Milan X Barcelona 7

3º Polícia 24 h 6

FONTE IBOPE: 1 PONTO = 58,2 MIL DOMICÍLIOS EM SÃO PAULO. SEMANA DE 21/11 A 27/11

O homem de olhos de kajal que nunca envelhecia em Lost está de volta à TV. E em um novo mistério. No ar em Ringer (segundas, às 22 h, no Studio Universal), Nestor Carbonell conversou com o Estado via videoconferência e falou, além do polêmico fim de Lost, de seu novo personagem, o agente Victor Machado, que até agora parece tão enigmático quando o Richard Alpert da ilha de Lost.

Em Lost, você não sabia quase nada sobre seu Richard Alpert. Quanto você sabe sobre o passado e o futuro de Victor Machado?

Sei menos sobre Victor do que sempre soube sobre Richard (risos). Trabalho no escuro. Mas gosto e não fico perguntando nada aos roteiristas. Gosto de inventar meu mundo, de descobrir que estou errado, de me surpreender. Sabendo a emoção certa, pra mim é suficiente.

Você estava certo ou errado sobre a história de Richard?

Completamente errado. Para mim, ele era egípcio (risos). Também pensei que estava morto. Mas gostei que eles escreveram uma história legal pra ele.

Você ficou satisfeito com as respostas do final de Lost?

Fiquei bem satisfeito, mas sei que muita gente não gostou. É que nunca procurei respostas de ficção científica na série. Sempre encarei Lost como uma jornada emocional daqueles personagens. E, quando vi que a ilha era como um purgatório, e que as pessoas só estavam esperando Jack (Matthew Fox) para passar para o outro mundo, isso foi de encontro com o que eu pensava. Para mim, o mais interessante não era saber como o urso polar chegou lá, mas saber: "Quem são essas pessoas e o que elas significam umas para as outras?".

Que tipo de respostas espera para os mistérios de Ringer?

Sei que os autores já têm mapeadas as primeiras três temporadas. Então, estou confiante de que os mistérios serão resolvidos de um jeito interessante. Posso dizer que você terá algumas respostas lá pelos episódios 9 e 10.

Como telespectador, você gosta de tramas de mistério?

Adoro trabalhar nesse gênero, esse drama psicológico, de personagens ambíguos. Experimentei isso em Lost, em Batman: O Cavaleiro das Trevas e em Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge (previsto para 2012). Acho que Ringer tem ótimos ganchos no fim de cada episódio. E isso é importante pra mim. Agora, como espectador, gosto de uma boa série com casos diferentes a cada episódio, mas adoro mesmo dramas seriados, daqueles que parecem novela. / ALLINE DAUROIZ

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.