Nelson Rodrigues é personagem em peça de seu filho

Vinte anos depois da morte do pai, Nelson Rodrigues Filho dirige sua primeira peça. O personagem principal: Nelson Rodrigues. O ator que vai encarnar o dramaturgo: Claudio Marzo, protagonista da última peça de Nelson Rodrigues que ele viu no palco, A Serpente. O teatro: o mesmo em que Nelson esteve pela última vez, em 1980, e que hoje leva seu nome. Nelson por Nelson Filho no Teatro Nelson. A peça Momentos - Beijos de Nelson Rodrigues estréia no dia 24 de agosto e é baseada nas crônicas de A Vida como Ela É. E o enfoque principal da montagem está numa constante da obra de Nelson Rodrigues: o beijo. "O verdadeiro defloramento é o beijo na boca", dizia ele, em tom de máxima.Ao todo, Momentos - Beijos de Nelson Rodrigues reúne sete contos de A Vida como Ela É, mas Nelson Rodrigues Filho não revela quais. "O maior mérito dos contos do meu velho é o final surpreendente, não quero indicar os contos porque as pessoas vão ler e lembrar o final", explica. Claudio Marzo, no papel de Nelson Rodrigues, fará as vezes de narrador, presente em todos os episódios. Ele fará a passagem de um conto para outro, no que será acompanhado de músicas que o próprio Nelson ouvia, como as da cantora espanhola Sarita Montiel. "Meu pai chegava em casa à noite e ouvia uns sete discos de uma vez, no escuro, e assim nasceram várias de suas peças", revela Nelson Filho.A experiência de direção teatral talvez seja o corolário de seguidos trabalhos dedicados ao pai. A preferência por A Vida como Ela É, que ele já tinha adaptado para a TV em 1996 e que agora leva para a televisão portuguesa, vem de longe. A frase intitulava a coluna diária que Nelson Rodrigues manteve por dez anos no jornal Última Hora. "Desde quando eu saí da cadeia (Nelson foi preso político), em 1979, disse ao meu pai que a melhor maneira de projetar sua obra seria levar A Vida como Ela É para a televisão", conta. Só conseguiria isso depois de mais de quinze anos, mas a paixão se manteve: "Contém o embrião de todas as peças do velho que vieram depois dos anos 50", diz. O espetáculo será recheado por lembranças e terá um clima intimista, mas Nelson Rodrigues Filho não foge à obra do pai. Para o diretor, está clara a intenção do espetáculo: "mostrar Nelson Rodrigues como ele é."Momentos - Beijos de Nelson Rodrigues marca o reencontro de Nelson Rodrigues Filho com Braz Chediack, que ajudou na adaptação dos contos para o teatro. Chediack foi o diretor de alguns filmes baseados em textos de Nelson, como Bonitinha mas Ordinária e Álbum de Família. Esta ainda será a estréia de Cristiane Rodrigues, neta de Nelson Rodrigues, no teatro, com um elenco que também vai contar com a presença de Bete Mendes e outros atores. Uma raridade estará em cena: as gravuras de Roberto Rodrigues, irmão de Nelson assassinado aos 23 anos, praticamente desconhecidas do público. Mar de coincidências - Uma peça que leva ao palco o maior dramaturgo brasileiro, encarnado pelo ator principal de sua última peça, com direção de seu filho, com papel para sua neta, e que estréia no dia de seu aniversário, que é o mesmo da neta atriz. Essa estranha combinação não é descabida quando se fala de Nelson Rodrigues, escritor de muitos textos sobre os mesmos temas. Dá um sinal de sua presença no espetáculo montado por seu filho. Segundo o próprio Nelson Rodrigues, em O Reacionário: "o que se esconde, ou por outra, o que não se esconde por trás de qualquer coincidência, é o dedo de Deus, que fala pelas coincidências".Momentos - Beijos de Nelson Rodrigues - Teatro Nelson Rodrigues, Avenida Chile, 230, tel.: (21) 262-0942. De quinta a domingo, às 20h. R$20.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.