Naum expõe sua arte em SP

Muitos conhecem, muitos aplaudiram o talento de Naum Alves de Souza como dramaturgo, autor de peças como Aurora de Minha Vida ou No Natal a Gente Vem te Buscar. Mas poucos sabem ou lembram que Naum iniciou sua carreira artística como artista plástico, antes de mergulhar no universo teatral como cenógrafo e dramaturgo.Agora ele oferece uma oportunidade para que fãs e amigos conheçam mais essa sua faceta de artista. A partir de domingo, e só até terça-feira, Naum expõe no saguão do Teatro Cultura Artística, desenhos e pinturas, criados entre 1992 e 2001. São dezenas de pinturas - acrílico sobre tela e aquarelas -, desenhos e litografias, cujos preços variam entre R$ 300,00 e R$ 2.500,00. Muito caras? Para quem deseja, mas não pode comprar uma dessas obras, ele preparou reproduções oferecidas a R$ 30,00. "São de grande qualidade, em papel siliconado e assinadas."Qual o estilo de pintura desse autor que no teatro é capaz de emocionar e fazer rir a um só tempo, com seus personagens de patética carência? "É estilo de gemininano, atiro em várias direções", brinca Naum. "Todas as pinturas expostas tem caráter figurativo, inspiração temática, evocam situações e personagens. Todas contam uma historinha, ainda que fantástica", afirma. Junto com as pinturas e os desenhos assinados por Naum estarão expostas algumas obras dadas ao dramaturgo por artistas amigos, entre eles, o gravurista Tuneu, o fotógrafo Cláudio Edinger e a designer Jacqueline Terplins.E Naum aproveita ainda a ocasião para "expor" suas novas peças teatrais. Um volume em edição particular, "um espiralado com capa confeccionada por mim", também estará à venda reunindo três peças curtas. Ilustríssimo Senhor, que foi apresentada recentemente no projeto de dramaturgia do Ágora, tem como personagem central um homem que quer falar com Deus. "Como ele não tem fé, não consegue comunicação, daí resolve escrever cartas a Deus."A Tia É Muito Esquisita, a segunda peça do volume, narra o encontro entre um skinhead e uma senhora conservadora numa rodoviária. Um daqueles sujeitos que passam o domingo solitários observando as pessoas numa praça é o personagem de Domingo Feliz no Calçadão, que encerra o volume. E Naum vende ainda, no mesmo esquema espiralado, cinco volumes de contos. "Quem sabe uma editora se interessa?"Serviço - Naum Alves de Souza. Sábado e domingo, das 11 às 16h30. Teatro Cultura Artística. Rua Nestor Pestana, 196, tel. 3256-0223. Até 27/11. Abertura domingo, às 11 horas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.