Nasce a primeira TV indígena do País

Deverá ser abrigada pela TV Educativa (TVE) a TV Aldeia Virtual, projeto dos índios Caiapó, do Mato Grosso. A informação é do secretário para o Desenvolvimento das Artes Audiovisuais, Orlando Senna, que acertou um acordo na semana passada com o cacique Raoni, da tribo Caiapó, para a instalação do programa. A TV Aldeia Virtual teria, inicialmente, um horário na grade da TVE, exibindo programas produzidos pelos índios. "É um projeto com a cara do (Marshall, teórico canadense) McLuhan, a ?aldeia global?, mas é principalmente um passo na luta para o Brasil ter uma primeira TV indígena. Os Estados Unidos já têm umas 30, assim como o Canadá e a Austrália", disse o secretário Orlando Senna.O canal de TV é uma velha bandeira da tribo Caiapó, que conta com uma população entre 12 mil e 15 mil índios, uma das maiores e mais organizadas do País. "Eles já têm inclusive acervo", diz Senna. O material será editado e produzido na Aldeia Cachoeira, Terra Indígena Kapoto/Jarina, que fica nos municípios de Peixoto de Azevedo e São José do Xingu (MT). Ali, vivem 600 caiapós. Esse será o primeiro canal indígena do Brasil, sediado no território Caiapó, no Mato Grosso, e contará ainda com apoio técnico da TV Educativa. O MinC teria reunião com Eugênio Bucci, da Radiobrás, para conseguir apoio. O projeto todo é uma iniciativa da Fundação Raoni, instituição formada por lideranças indígenas e organismos nacionais e internacionais, e que desenvolve projetos na área de educação, cultura, agricultura e ecoturismo.Orlando Senna considera de suma importância e urgente a instalação desse canal, na perspectiva da democratização da televisão brasileira. "Ter um canal indígena é um passo importante no sentido da diversidade cultural", afirma. Os "caiapós filmadores" já fazem vídeos e filmam em 35 mm há décadas, mas ainda não tinham um espaço para exibir sua produção. Ganharam prêmios em festivais como o JVC, no Japão, e em Los Angeles, nos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.