Naomi negocia declaração de culpa por agressão

A top model Naomi Campbell negocia com a promotoria de Nova York uma declaração de culpa para evitar condenação mais severa por jogar um telefone celular numa ex-empregada doméstica. "Ainda procuramos uma saída", afirmou nesta quarta-feira Shanda Strain, assistente da promotoria, à juíza Evelyn Laporte, numa nova audiência do processo movido contra a modelo por sua ex-empregada Ana Scolavino. Naomi, que não deu declarações, deverá se apresentar mais uma vez no tribunal dia 16 de janeiro. Se não houver um acordo com a promotoria, ela pode ser condenada a até sete anos de prisão. Em março, Scolavino acusou Campbell de ter jogado um telefone celular na sua cabeça, porque ela demorava a encontrar as calças pedidas pela modelo. Por isso, teve que levar quatro pontos de sutura. Na segunda-feira, outra ex-empregada de Naomi Campbell, Gaby Gibson, apresentou uma queixa contra a modelo por zombar de seu inglês. Ela diz também ter sido insultada com frases como "você não está mais no Terceiro Mundo, idiota".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.