Naomi ganha processo contra tablóide inglês

A top model Naomi Campbell ganhou hoje uma disputa legal com o tablóide inglês The Daily Mirror, que publicou fotos dela saindo de um centro para tratamento de usuários de drogas em fevereiro de 2001. Na decisão, que ampliou a proteção à privacidade na Grã Bretanha, a Suprema Corte britânica decidiu por 3 votos a 2 que o jornal violou a privacidade da modelo ao publicar as fotos e uma reportagem detalhada sobre seu tratamento, intitulada: "Naomi: Sou viciada em drogas". O tribunal disse que a lei impõe um dever de confidencialidade a qualquer pessoa que receba informações que possam ser consideradas privadas.A opinião emitida por um tribunal de juízes da Câmara Alta do Parlamento revogou uma decisão desfavorável à modelo, emitida por um tribunal de instância mais baixa. Também foi anulada uma ordem judicial, de outubro de 2002, que obrigava Naomi a pagar os custos legais do processo ao jornal, calculados em 350 mil libras (R$ 1,9 milhão). Os juízes restabeleceram o veredicto do tribunal que julgou inicialmente o caso, determinando que o The Daily Mirror deve pagar 3.500 libras (R$ 19 mil) por perdas e danos.O advogado de Naomi, Keith Schilling, disse que a modela nunca se opôs à publicação de seu problema com as drogas, apenas à divulgação de detalhes de seu tratamento. Naomi não estava presente quando o veredicto foi pronunciado. "O mais importante para mim é que as pessoas em recuperação possam sentir-se livres para fazerem tratamentos sem terem medo da imprensa", afirmou a modelo, em comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.