Naomi faz campanha contra dengue no Rio, mas sai sem doar sangue

A modelo britânica NaomiCampbell visitou na terça-feira um centro de doação de sangueno Rio de Janeiro, onde se solidarizou com vítimas da dengue,mas foi rejeitada como doadora por causa da cirurgia abdominalde emergência que fez em fevereiro, em São Paulo. "Infelizmente não posso doar meu sangue para o Rio...mascom certeza eu voltarei", disse a modelo de 37 anos, figurahabitual no Brasil por ter amigos no país. Ela recebeu, no anopassado, o título de embaixadora oficial da cidade do Rio. Usando uma camiseta branca com a frase "O Rio Contra aDengue", ela deu conselhos sobre como combater a doença que jámatou cerca de 50 pessoas e afetou 60 mil na cidade. Embora 80 pessoas já tenham morrido no Estado todo, hásinais de que a epidemia está sendo controlada. A doençaprovocou uma baixa nos estoques dos bancos de sangue da cidade. Conhecida por seu humor instável, Naomi virou notícia nasemana passada por ter sido expulsa de um avião da BritishAirways em Londres e em seguida detida sob suspeita de agredirum policial. Diz a imprensa que ela foi proibida de voar pelaempresa. "Absolutamente TAM! Eu vim de TAM!", disse Campbell quandoquestionada sobre como chegou ao Brasil. Ela pediu ao prefeito César Maia que mantenha os postos desaúde abertos 24 horas por dia. Sanitaristas criticam as autoridades por permitir aproliferação do mosquito da dengue, especialmente em bairrospobres, e por não se prepararem para um surto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.