Naomi Campbell vai depor em julgamento de Charles Taylor

A modelo britânica Naomi Campbell concordou nesta sexta-feira em testemunhar num julgamento na corte de Haia sobre o chamado "diamante de sangue" que, segundo os promotores, o ex-presidente da Libéria Charles Taylor deu a ela.

REUTERS

09 Julho 2010 | 19h22

Promotores da Corte Especial para Serra Leoa dizem que Campbell poderia dar provas materiais que contestam as alegações de Taylor de que ele nunca possuiu diamantes brutos. Ela foi convocada para depor na manhã de 29 de julho.

Eles acusam Taylor de levar diamantes para a África do Sul para comprar armas, o que ele nega. Em janeiro, os promotores disseram que durante uma visita à África do Sul em 1997 Taylor deu a Campbell um grande diamante bruto depois de um jantar cujo anfitrião era Nelson Mandela.

"Naomi Campbell confirmou que irá ao julgamento de Charles Taylor em Haia, atendendo ao requerimento da Corte", disse a porta-voz dela.

"Ela é uma testemunha que foi chamada a ajudar a esclarecer fatos de 1997. A senhorita Campbell deixou claro que tem intenção de ajudar nos procedimentos legais. Para que não reste dúvida, ela não está sendo acusada de ter feito nada de errado e não está sendo julgada."

Taylor está sendo julgado em Haia, mas nega todas as 11 acusações de instigar assassinatos, estupro, mutilação, escravidão sexual e arregimentação de crianças soldados durante guerras na Libéria e em Serra Leoa nas quais mais de 250 mil pessoas foram mortas.

(Reportagem de Mike Collett-White)

Mais conteúdo sobre:
GENTENAOMIJULGAMENTOTAYLOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.