Sossô Parma
Sossô Parma

'Não tem coração que esqueça'

Em outubro, mês da cultura independente em São Paulo, acontece um encontro, acontecimento, troca, residência (ainda não sei como chamar) que leva o nome de Bicho de Quatro Cabeças

Roberta Martinelli, O Estado de S. Paulo

19 de setembro de 2017 | 03h00

Lançamentos, festivais, shows, banda nova, projeto paralelo, muitas vezes não conseguimos acompanhar tudo o que acontece. Gravadoras não são mais tão importantes, pouco dinheiro circula na compra de discos, quase tudo está disponível na rede, cada um tem a sua playlist, todos escutam playlists de todos, todo mundo produz na hora que escreve no Facebook, twitter, publica foto ou vídeo online. E no meio de tanta informação é cada vez mais importante o trabalho do curador. 

CULTURA INDEPENDENTE 

Em outubro, mês da cultura independente em São Paulo, acontece um encontro, acontecimento, troca, residência (ainda não sei como chamar) que leva o nome de Bicho de Quatro Cabeças e reúne quatro bandas: Rakta, Bixiga 70, Hurtmold e Metá Metá. 

 

COMENDO PELAS BEIRADAS

“Sempre que eu penso em mês da cultura independente penso no contexto brasileiro, foquei em São Paulo e tem uma coisa que eu já venho pensando há um bom tempo que é como o formato banda deixou de ser uma moeda tão recorrente como era, hoje tem muito mais artista solo. Pensei quais são as quatro principais bandas independentes de São Paulo, atualmente? São bandas que trabalham bem coletivamente, tanto entre si como e em projetos paralelos e são bandas bem fiéis aos próprios princípios, bandas que conseguiram reputação internacional comendo pelas beiradas e que não abandonaram São Paulo e o dia a dia. E acho que o que é o mais importante é o encontro dos públicos. Perceber que, apesar de uma banda tocar punk-rock e a outra ser mais experimental, isso não quer dizer que o público de uma não pode gostar ou querer conhecer mais coisa da outra” diz Alexandre Matias, jornalista e curador, a cabeça por trás do projeto.

 

O BICHO TODO 

O primeiro show é no dia 5 de outubro com o bicho todo, quer dizer, uma apresentação com quatro entradas palco e plateia, em uma noite de improvisos inéditos com troca de formação e direção musical. No mês, também há apresentações das bandas separadamente, além dos projetos paralelos dos diversos coletivos como: Anganga, Décio & Held, Sambas do Absurdo, Naxxtro, M. Takara e muitos outros. 

 

NO MESMO BARCO 

“A intenção não é fazer gerar outros projetos. Tem muito mais a ver com fazer com que as bandas e tudo que está ao redor delas, inclusive público, consigam mais se reconhecer do que se conhecer, perceber que apesar da sonoridade de cada um ir para um extremo completamente diferente da do outro, eles estão no mesmo barco, fazem música sem viés comercial, uma autossustentação que permite que eles sejam as quatro bandas independentes mais importantes de São Paulo hoje”, completa o curador.  


MÚSICA DA SEMANA

Lady Gaga - Million Reasons

Em homenagem aos fãs que viajaram de longe e tiveram a péssima notícia do cancelamento na véspera. Escrevi essa coluna no aeroporto com o Junior de Alto Araguaia, Mato Grosso, do meu lado – foi a primeira viagem só para vê-la! Pena. 

Tudo o que sabemos sobre:
Roberta Martinelli

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.