Não se faz bienal sem a garotada

Atrações para receber as famílias e os ônibus repletos de estudantes: sem isso, o evento não seria o mesmo

Dib Carneiro Neto, O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2010 | 00h00

A cada Bienal do Livro, aumenta mais a programação voltada para crianças e jovens, já que é Grande o filão de visitas de famílias completas nos fins de semana e ônibus repletos de estudantes nos dias úteis. Desta vez, a coisa já começa bem quente.

No Salão de Ideias do primeiro dia, sexta-feira, 13, adivinhe quem vai querer atrair sua alma para uma boa leitura? ZédoCaixão, suas unhas e sua cartola marcam presença na primeira mesa, das 13 horas, que depois segue falando de vampiros (15h), épicos históricos (17 h) e Drácula (19 h).

Sempre no início das tardes, às 13 horas, os debates terão como tema ‘Pequenos leitores, grande literatura’. Participarão autores como Eva Furnari, Katia Canton, Bartolomeu Campos Queirós, Pedro Bandeira, Ana Maria Machado, Fernando Vilela e, claro, Ziraldo.

Outra bela atração, com potencial para arrebanhar multidões de baixinhos, é o espaço Fábulas com a Turma da Mônica: 200 metros quadrados de atrações, com curadoria especial de Mauricio de Sousa.A cada 15 minutos, grupos de até 50 crianças simultaneamente ocuparão ‘brinquedos’ como a Doce Casinha, o Labirinto Floresta e o Pebolinha. Haverá também o espaço O Livro É uma Viagem, com 500 metros quadrados de painéis temáticos - criados para estimular nos jovens a real sensação de ‘entrar’ em um livro. E sabe outra novidade?A chamada Biblioteca do Bebê, a cargo do Instituto

Alfa e Beto. Pais, avós, tios e babás serão orientados sobre como ler para crianças desde o berço. E mais: o canal de TV paga Discovery Kids participa com um espaço em que os mais ‘espoletas’poderão se transformarem‘ exploradores’. Grupos de 12 crianças, escolhidas a cada 10 minutos, terão de realizar missões nas áreas temáticas criadas pela emissora. f ãs eternos do Sítio do Pica pau Amarelo também terão vez na 21.ª Bienal: textos e muitas imagens raras vão compor a exposição Monteiro Lobato, com curadoria de Vladimir Sacchetta e Marcia Camargos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.