Nanni Moretti ator e um Noel visceral

O Amor É Cego

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

06 de março de 2013 | 02h12

15H50 NA GLOBO

(Shallow Hal). EUA, 2001. Direção de Peter Farrelly e Bobby Farrelly, com Jack Black, Gwyneth Paltrow, Jason Alexander, Sascha Knopf, Libby Langdon, Sasha Neulinger.

Jack Black faz um sujeito frívolo, que só se interessa pela aparência (das pessoas e das coisas). Uma maldição faz com que ele se interesse por Gwyneth Paltrow, vendo-a como é em seu interior - linda! -, mesmo que a garota seja obesa (e complexada por isso). Sempre virulentos, os irmãos Farrelly assinam aqui sua comédia mais doce, mostrando que até os mais 'venenosos' podem ter coração mole. Reprise, colorido, 114 min.

Caos Calmo

22 H NA CULTURA

(Quiet Chaos). Inglaterra/ Itália, 2008. Direção de Antonello Grimaldi, com Nanni Moretti, Valeria Golino, Isabella Ferrari, Alessandro Gassman.

O diretor Ninho Moraes é o convidado de Renata de Almeida e Cunha Jr. no horário da Mostra de hoje, que resgata o belo filme do italiano Grimaldi, sobre homem que perde a mulher. Ela morre de repente e, além da dor da perda, o personagem tem de lidar com responsabilidades, como criar sozinho a filha pequena. O filme passa hoje com legendas e, na sexta, passa de novo dublado. Nanni Moretti, que aqui aparece somente como ator, havia feito um filme similar - e O Quarto do Filho teve tanta repercussão que ele ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes de 2001. A beleza de Valeria Golino exterioriza sua sensibilidade. Reprise, colorido, 105 min.

Loucademia de Polícia 7 -

Missão para Moscou

23 H NA REDE BRASIL

(Police Academy 7: Mission to Moscow). EUA, 1994. Direção de Alan

Metter, com Carolyn Kelson, Charlie Schlatter, Christopher Lee.

Em ritmo de abertura - glasnost -, os recrutas da loucademia vão para Moscou e aprontam as maiores confusões. O horror, o horror - como uma série que sempre foi ruim pôde ter tantas sequências? Este é o sétimo filme, e só repete o humor pastelão dos anteriores. É mais do mesmo. Reprise, colorido, 83 min.

TV Paga

A Águia Pousou

16H30 NO TCM

(The Eagle Has Landed). EUA, 1977. Direção de John Sturges, com Michael Caine, Donald Sutherland, Robert

Duvall, Jenny Agutter, Donald Pleasence, Anthony Quayle, Judy Geeson, Treat Williams.

Quando foi lançado na Inglaterra, este filme tinha 11 minutos a mais, que o diretor Sturges cortou, segundo ele, para tornar a narrativa mais concentrada. Baseado no best seller de John Higgins, conta a história de trama dos nazistas para sequestrar Winston Churchill (e tentar mudar o curso da 2ª Guerra, que já se inclinava em favor dos aliados). Sturges foi um mestre da ação. Realizou grandes westerns e aventuras de guerra. No caso deste filme, enfrentava um desafio - como contar uma história cujo desfecho o público conhece? Como sempre, conseguiu - graças ao elenco e a um relato cheio de reviravoltas, mas não eletrizante como o de Fugindo do Inferno, de 1963, por exemplo. Reprise, colorido, 123 min.

Noel - Poeta da Vila

22 H NO CANAL BRASIL

Brasil, 2006. Direção de Ricardo Van Steen, com Rafael Raposo, Camila Pitanga, Paulo César Pereio, Flávio Bauraqui, Jonathan Haagensen, Rui Resende.

Pode até ser que Rafael Raposo seja o ator de um só papel, mas ele é grande como Noel Rosa, o poeta de Vila Isabel, neste belo filme que põe ênfase no garoto de classe média seduzido pela boemia e que morre prematuramente de tuberculose. O talento, a deformidade do rosto, o envolvimento com a Dama da Noite - o diretor Steen cria cenas antológicas, mas seu filme não obteve o reconhecimento que merecia, nem de público nem de crítica. Reprise, colorido, 99 min.

Intriga Internacional

3H20 NO TCM

(North by Northwest). EUA, 1959.

Direção de Alfred Hitchcock, com

Cary Grant, Eva Marie Saint, James Mason, Leo G. Carroll, Martin Landau, Jessie Royce Landis.

O clássico de homem errado do mestre do suspense mostra Cary Grant como Roger Thornhill, que, confundido com um espião, vira alvo de uma caçada humana, atravessando os EUA com uma quadrilha sinistra no seu encalço, até o desfecho no Monte Rushmore, em meio às caras esculpidas dos presidentes norte-americanos. Grande diversão e cenas antológicas - como a do ataque do avião na estrada deserta. É o filme que está sendo lançado no começo de Hitchcock, em cartaz nos cinemas. Na ficção de Sacha Gervasi, o cineasta, disposto a mudar, se lança na realização de Psicose. A crise da meia-idade, problemas com a mulher (que é uma mera referência no livro de Stephen Rebello que inspirou o filme) e o próprio desafio de incorporar técnicas novas, de TV, tudo complica o projeto (e a vida de Alfred), mas Psicose vira o grande filme que todo mundo sabe. Como? Gervasi realça o papel de Alma Reville. Para quem se acostumou à ideia de um Hitchcock genial, a insegurança de Anthony Hopkins (que faz o papel) pode parecer incômoda, mas vale lembrar que o próprio François Truffaut disseca o Hitchcock da fase final, nos anos 1960, e conclui que ele podia continuar um grande artista, mas duvidava de tudo (e de si). Reprise, colorido, 136 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.