Nani Venâncio ganha programa na Record

Símbolo sexual no final dos anos 80, a apresentadora Nani Venâncio garante que deixou para trás seu passado de atriz e hoje só pensa em se dedicar à família e ao trabalho à frente dos programas Nani Mulher, exibido em rede nacional diariamente pela Rede Mulher, a partir das 16h30, e Questão de Opinião, que a Record leva ao ar às 13 horas, somente para o Estado de São Paulo. O programa de uma hora de duração entrou há uma semana no lugar de Nosso Tempo, atração que deixou de ser apresentada pelo bispo Clodomir, que também seguia a linha de debates sobre temas polêmicos.Estar à frente de dois programas em emissoras diferentes não é problema para ela, já que as duas empresas pertencem ao mesmo grupo, da Igreja Universal do Reino de Deus. O único empecilho, que Nani garante estar encarando numa boa, é o da conciliação de horários. "Saio da minha casa por volta de 11 horas, vou para a Record, faço cabelo e maquiagem e apresento o programa. Depois, saio correndo e vou para a Rede Mulher, para apresentar o ´Nani Mulher´. Pelo menos já estou chegando maquiada e adiantando um pouco o serviço", brinca a apresentadora de 32 anos, casada há sete e mãe de uma filha de cinco.Segundo Nani, o Questão de Opinião é bem parecido com o programa que ela apresenta na Rede Mulher. "Nos dois programas, colocamos em pauta temas de interesse geral, sempre sugeridos pelo próprio público e comentado por convidados famosos ou não. O tema de estréia na Record, por exemplo, que tratava sobre aborto na adolescência, foi sugerido por uma garota de 17 anos que encontrou comigo na rua", explica, lembrando que a cada programa, um especialista sobre o assunto a ser discutido está presente. Às sextas, a apresentadora dá espaço ao quadro SOS Nani, uma espécie de Porta da Esperança, antiga atração comandada por Silvio Santos no SBT. "Quero ajudar as pessoas carentes e acho que é importante ter um espaço para isso. Estou fazendo a minha parte", reflete.LONGE DAS NOVELAS - A carreira de atriz, assim como o título de símbolo sexual, são coisas que Nani quer deixar no passado. "Não dá pra assobiar e chupar cana ao mesmo tempo. Hoje sei que quero ser apenas apresentadora e para isso, estou me dedicando a fazer aulas de espanhol e inglês. Quero poder falar com qualquer pessoa sem qualquer tipo de barreira", avisa. A estréia de Nani na TV foi há 10 anos, no comando do programa VT Show, na extinta Manchete. "Eu entrevistava artistas em suas casas. Hoje em dia é moda, mas eu já fiz isso há muito tempo", lembra. Na Globo, ao lado de Virgínia Nowick apresentava o Você Decide, nos tempos em que a atração ainda contava com um telão em praça pública para que a população acompanhasse a história da noite. Mandacaru e O Guarani, pela Manchete e Incidente em Antares, na Globo, foram alguns dos trabalhos de Nani em vídeo, além da famosa abertura na novela "Pantanal", na qual sua imagem se mesclava com a de uma onça. Atualmente, além de cuidar dos programas na TV, Nani também investe na carreira de seu irmão Venâncio, que formou dupla com Vinícius, um amigo apresentado por Carlos, irmão do sertanejo Leonardo. "Eles cantam muito bem e acho que vão estourar logo. Vou dar a maior força não só porque se trata do meu irmão, mas porque adoro música sertaneja. Nasci numa fazenda em Galiléia, Minas, e cresci ouvindo esse tipo de música".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.