Nada excede o poderoso Madame Satã

Sequestro por Engano

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2010 | 00h00

15H35 na Globo

(Carpool). EUA, 1996. Direção de Arthur Hiller, com Tom Arnold, David Paymer, Rhea Perlman, Rod Steiger.

Publicitário que se prepara para dia importante de sua vida profissional leva as crianças para a escola, quando seu carro é invadido por assaltante trapalhão. Ele é confundido com o criminoso e começa a perseguição. Realizador de um dos filmes de maior sucesso de todos os tempos, o romântico Love Story, com Ryan O"Neal

e Ali MacGraw, o diretor Hiller cultiva as comédias, que em geral encosta na categoria dos atores. Quando eles são bons, a coisa vai. Reprise, colorido, 89 min.

Piratas

22 H na Rede Brasil

(Pirates). França/Tunísia, 1986. Direção de Roman Polanski, com Walter Matthau, Damien Thomas, Abigail Breslin, Cris Campion.

Você pode vasculhar a internet em busca de informações sobre a história deste filme e só vai encontrar notícias sobre o diretor Polanski, que se lançou ao projeto entusiasmado com a possibilidade de recriar, na tela gigante (widescreen) - não é o melhor formato para o seu televisor - as aventuras das matinês da sua infância. O resultado foi um fracasso monumental, apesar do empenho visual, justamente pela falta de uma boa história para amarrar as aventuras cômicas de um velho pirata e seu jovem grumete. Foram necessários cerca de 20 anos para que o produtor Jerry Bruckheimer e o diretor Gore Verkinski quebrassem, graças à série Piratas do Caribe, a escrita de que os filmes de piratas não interessavam mais ao público. Apesar do fiasco, o filme de Polanski não é ruim. Tem cenas ótimas e Walter Matthau faz seu papel com gosto. Reprise, colorido, 98 min.

Os Últimos Passos de Um Homem

23H20 na Band

(Dead Man Walking). EUA, 1995. Direção de Tim Robbins, com Susan Sarandon, Sean Penn, Robert Prosky, Raymond J. Barry, R. Lee Ermey.

Susan Sarandon ganhou o Oscar por seu papel como a religiosa que apoia um condenado à morte, convencida de que sua missão é salvar a alma do cara, mesmo que isso signifique colher problemas na ordem à qual pertence - e ser objeto de ódio dos familiares das pessoas que ele matou. Susan, tão sexy, precisou ficar feia, mas, do ponto de vista da academia, valeu a pena. O filme, que foi inspirado numa história real, é meio porre nas suas boas intenções. Reprise, colorido,123 min.

Intercine

A emissora exibe o preferido do público entre - Ladrões de Luxo, de Gary Burns, com James Marsters e John Cassini sobre um criminoso regenerado que volta à ativa quando seu amigo lhe faz uma oferta irrecusável; e Entre o Céu e o Inferno, de Craig Brewer, com Samuel L. Jackson, Christina Ricci e Justin Timberlake, sobre uma jovem viciada que é encontrada ferida, à beira da estrada, por um ex-músico, homem temente a Deus e que foi abandonado pela mulher; ambos vão se ajudar em busca de uma segunda chance.

Amanhã

A Globo exibe amanhã, no Intercine, o preferido do público entre Newton Boys - Irmãos Fora da Lei, de Richard Linklater, com Matthew Mcconaughey, Skeet Ulrich, Ethan Hawke e Vincent D"Onofrio, sobre quatro irmãos do Texas que formaram quadrilha para roubar bancos no começo do século passado e sobreviveram para contar a história (EUA, 1998, fone 0800-70-9011); e Vivendo no Limite, de Martin Scorsese, com Nicolas Cage, Patricia Arquette, John Goodman, Ving Rhames, Tom Sizemore e Marc Anthony, sobre paramédico que dirige sua ambulância feito louco (EUA, 1999, fone 0800-70-9012).

TV Paga

Um Corpo Que Cai

22 H NO TELECINE CULT

(Vertigo). EUA, 1958. Direção de Alfred Hitchcock, com James Stewart, Kim Novak, Barbara Bel Geddes.

Policial que se aposenta por sofrer de vertigem envolve-se com duas mulheres numa trama de assassinato. Um dos grandes filmes do mestre do suspense. Kim Novak é deslumbrante em papel duplo. O canal reprisa o filme na madrugada de seta, às 4h10. Reprise, colorido, 128 min.

Dillinger - Inimigo Público nº 1

23H45 no TCM

(Dillinger). EUA, 1973. Direção de John Milius, com Warren Oates, Ben Johnson, Cloris Leachman, Richard Dreyfuss, Harry Dean Stanton.

O longa de estreia do roteirista Milius reabriu a vertente do cinema de gângsteres contando a história do ladrão de bancos que se tornou lenda, até morrer na porta do cinema. Dillinger, que também apareceu no recente Inimigos Públicos, de Michael Mann, é fascinante justamente porque seu interesse pelo cinema (como espectador) presta-se às elucubrações de autores interessados em discutir a própria linguagem (e os gêneros). Reprise, colorido, 107 min.

Madame Satã

2 H NO CANAL BRASIL

Brasil, 2002. Direção de Karin Aïnouz, com Lázaro Ramos, Marcélia Cartaxo, Renata Sorrah.

Outra estreia, a de Karin Aïnouz oferece uma sólida reconstituição da malandragem da Lapa, no Rio de Janeiro, por meio do célebre travesti que se impôs num meio machista. Lázaro Ramos é excepcional ao expor a ambiguidade do herói. Reprise, colorido, 104 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.