Na vida real, o amor proibido do palco

Nesta versão coreografada de Lanternas Vermelhas, a heroína interpretada por Gong Li no cinema ganha vida na pele da dançarina Wang Qimin. No Balé Nacional da China, Wang ocupa o posto de primeira-bailarina. Um lugar de prestígio, que ela divide com um parceiro de longa data.

Maria Eugênia de Menezes CURITIBA, O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2010 | 00h00

No palco, Wang Qimin vive um romance proibido com o bailarino Li Jun. Ela é a mulher de um senhor feudal, Ele é um ator da Ópera de Pequim. Na vida real, contudo, os dois são casados e compartilham a paixão pela dança desde crianças.

Foi ainda na escola que eles se conheceram e dançam juntos há pelo menos dez anos. "Como casal, nós temos um entendimento muito mais profundo um do outro enquanto dançamos", diz a dupla de primeiros-bailarinos da companhia que, assim como o restante do corpo de baile, precisa passar a maior parte do tempo juntos, já que os ensaios são de, ao menos, seis horas diárias. "Nós amamos e somos devotados à dança há tanto tempo que isso se tornou uma parte das nossas vidas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.