Na tevê, uma Cuba que pouca gente conhece

Esqueça por 45 minutos tudo o que você sabe, ou supõe que sabe, sobre Cuba. Depois de meses de negociação, uma equipe do Globo Repórter aterrissou no país e lá ficou por 23 dias. Voltou e o resultado poderá ser conferido hoje, às 22 h. A editora-geral do programa, Silvia Saião, promete que o que será mostrado sobre o país são aspectos completamente desconhecidos, que vão de belezas naturais pouco exploradas pelas lentes da televisão ao registro da popularidade do garoto Elian Gonzales. A missão da equipe era a de "sair dos clichês maniqueístas", explica Canellas. As informações sobre boicotes dão lugar a números supreendentes como as das 1.600 ilhas e ilhotas que formam o país. Cenas clássicas de Havana com seus carros dos anos 50 que trafegam por ruas sombrias, emolduradas por casarões antigos e paredes descascadas dão lugar a imagens de paraísos tropicais - como a Ilha da Juventude com seus mais de 50 pontos de mergulho - e de um mar que é o menos poluído do planeta, "com águas tão transparentes que dá para ver os peixes à distância."O programa também mostrará que, em Sierra Maestra, "os passos de Che Guevara transformaram-se em trilhas para aventureiros do mundo todo", fala Silvia. E, pelo caminho, pode-se encontrar a memória viva de Cuba, nos depoimentos de ex-combatentes, que mostram suas medalhas e condecorações. De quebra, o Globo Repórter traz uma, digamos, inevitável entrevista com os músicos da banda Buena Vista Social Club.Leia mais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.