Na tela da Globo, a irmã de Zezé di Camargo

Quem teria o poder de fazer a ocupadíssima dupla sertaneja Zezé di Camargo & Luciano sentar em frente à tevê para ver novela, em meio à correria de shows e entrevistas? A telefonista Dirce, de Mulheres Apaixonadas, que na vida real, é irmã dos dois e se chama Lucielle di Camargo. O papel é pequeno, mas não passou despercebido: em suas breves aparições, ela conquistou um posto que muitas - na trama e na vida real - estão querendo ocupar: o de amante de Rodrigo Santoro, que vive o divorciado Diogo na novela de Manoel Carlos. "O Luciano sabe mais do que eu sobre a novela", comenta a mais nova famosa do clã dos Camargo. "Ele é supernoveleiro, e se não fosse cantor, tenho certeza que seria ator." Ela revela que o irmão acaba funcionado como termômetro de sua eficiência. "Ele é muito crítico, mas tem gostado do meu trabalho. Quando foi ao ar a cena em que dei um selinho no Rodrigo Santoro (com quem a atriz está desenvolvendo um rápido affair), ele me ligou no ato, para dizer que tinha gostado muito." Mas não é só um dos irmãos que tem prestigiado a irmã de 25 anos - nascida, como os outros dois, em Goiânia e que chegou a São Paulo aos 18 anos determinada a ser atriz. "Até o Zezé, que não é muito de ver novela, me contou que já viu cenas. Desde pequena, ele me dizia que eu era muito bonita, e que ia virar uma estrela. Nunca esqueci isso." Ela conta que além dos irmãos, a sobrinha Wanessa (Camargo) é outra que está torcendo para que ela emplaque na profissão. "A gente se fala por telefone, e ela (Wanessa) quer que o personagem cresça, e olha que ela não assiste só por minha causa, afinal, tem também o Erik Marmo..." A nova atriz - Ela estudou na Escola Célia Helena, na Faculdade Anhembi Morumbi e com Wolf Maya, na época em que a emissora estava recrutando o elenco da atual novela das 7, Kubanacan. "Foi tudo muito rápido. Fui fazer os testes, e conheci o produtor de Mulheres. No dia seguinte, ele já tinha falado de mim para o diretor da novela e me chamou." O sobrenome ajudou? "O Zezé foi o desbravador para todos nós da família, mas nunca quis pegar carona, nem usar isso como escada para me favorecer. Eu só estava no lugar certo e na hora certa." A atriz novata já entrou no casting da agência Elite Model Management, apesar de seus 1,60m. Ela quer ainda dirigir longas-metragens "pela técnica, quero ser uma atriz completa."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.