Na parabólica, horário político dá espaço para televendas

A festa das parabólicas durante o horário eleitoral gratuito - anunciada com exclusividade nesta coluna -começou. As emissoras, com exceção de Globo e Record, estão comercializando no sinal da parabólica o espaço destinado ao horário político regional. Para tentar evitar sinais invasores, com eleitores vendo campanha de candidatos de outras regiões (uma geradora em São Paulo pode ter, por exemplo, retransmissora em outro estado), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pediu o bloqueio do sinal nas parabólicas durante o horário político regional. Só pode exibir as campanhas do âmbito federal. É justamente este espaço, que pela determinação deveria ser ocupado por uma tela com os dizeres estáticos "propaganda eleitoral gratuita", que já está loteado de anunciantes e televendas .

Keila Jimenez, keila.jimenez@grupoestado.com.br, O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2010 | 00h00

A Band está colocando no horário das campanhas regionais o programa Chamar e Ganhar, da Polishop. A Gazeta exibe atrações da Bestshop TV e da Polishop, assim como o SBT.

Fontes do mercado garantem que a RedeTV! deve adotar a prática em breve - cobrando cerca de R$ 30 mil/hora durante o horário político.

Mesmo sem a venda do espaço para anunciantes, o bloqueio às campanhas políticas regionais nas parabólicas não está sendo cumprido pela Rede 21, Cultura e CNT - que chega a exibir para praças paulistas a campanha eleitoral do Rio de Janeiro. Procurada, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), via assessoria de imprensa, informa que a fiscalização dessa prática cabe ao Ministério das Comunicações. Procurado, o ministério não se manifestou até o fechamento da coluna.

3 pontos

de audiência registrou a série Tô Frito, anteontem, na Band. A produção, bancada pela Nestlé, também irá ao ar na MTV

"A cesta de Natal da Globo agora vem com o vinho do Galvão e a farinha do Casagrande" Rafinha Bastos, no CQC de anteontem, passando da conta

Um comitê da mexicana Televisa deve passar a semana no Rio acertando os detalhes da adaptação de Rebeldes, nova novelinha da Record.

O folhetim, ainda em fase de escolha de elenco, não tem data para ir ao ar e pode ficar só para 2011.

Conversa de um alto executivo da Band sobre o Pan de 2011, que a Record pretende exibir com exclusividade na TV aberta: "a competição, em si, nunca foi um grande negócio para a televisão."

Otávio Mesquita pretende fazer uma nova temporada, em 2011, do Poker das Estrelas, na Band.

A Record deve lançar em setembro o seu Extreme Makeover social, com a empresária Cristiana Arcangeli no comando.

A RedeTV! anuncia hoje à imprensa O Último Passageiro, game show com escolas comandado por Mário Frias, que estreia no próximo domingo. Depois de muitos pilotos, o primeiro programa foi gravado na semana passada.

A TV Rá Tim Bum acaba de fechar parceria com a Fiber TV, operadora de TV por assinatura no Japão. Os brasileiros que moram no país poderão assistir às atrações do canal infantil a partir de quinta-feira.

Em A Fazenda 3, a academia de ginástica do confinamento será a mesma das edições anteriores, a K2, que também atende os funcionários da Record em São Paulo. Detalhe: na Fazenda, os equipamentos não podem conter o logo da academia. Só aparece quem paga.

A cantora Vanusa e Iris Abravanel, esposa de Silvio Santos, gravam hoje entrevistas ao De Frente com Gabi, do SBT. O papo com Vanusa - que virou hit no Youtube com seus lapsos musicais - vai ao ar no domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.