Na internet, CSS despeja la Liberación

O CSS, grupo paulistano um dia conhecido como Cansei de Ser Sexy, lançou seu novo álbum na internet anteontem. La Liberación (Fontana Records) saiu-se mais "cabeçudo" do que o ótimo disco anterior, Donkey (2008). Tem aquela certa afetação de quem está achando que sabe mais do que sabe (tipo o pianão em Partners in Crime), mas quando vai pela via da diversão pura, do puro hedonismo, é igualmente refrescante.

Jotabê Medeiros, O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2011 | 00h00

A cantora Lovefoxxx explicou que a ideia de lançar um disco com uma canção em espanhol deve-se à paixão de Adriano Cintra pelo punk rock argentino. O álbum traz colaborações com Ratatat, Mike Garson (que tocou piano no clássico Aladdin Shane, de David Bowie) e do cantor Bobby Gillespie, do Primal Scream, na melhor faixa do álbum, Hits Me Like a Rock - Gillespie tá vindo aí, com o Primal Scream, para tocar no HSBC Brasil.

O esquema de divulgação foi ambicioso. Na terça, o disco foi liberado primeiro com exclusividade para os leitores da revista Spin, a quem Lovefoxxx declarou: "Na verdade, tenho mais energia hoje do que costumava ter. Sou como o Benjamin Button da música - ficando mais jovem o tempo todo". A revista deu até um bônus: a chance de um tour virtual pelo apartamento paulistano da cantora.

As faixas em que a banda é melhor são aquelas em que é mais irresponsável, como Fuck Everything (anabolizado por saxofone) e Hits me Like a Rock. Há uma desnecessária rendição à new wave e ao reino do Talking Heads em Echo of Love, que quebra um pouco o frenetismo.

Sobre Hits Like a Rock, Lovefoxx disse uma coisa bacaninha. "A letra da música fala de quando você é fisgado por uma canção durante muito tempo, aí anos depois você a ouve e tudo acontece de novo, como se fosse ontem."

O teclado de abertura em You Could Have It All e os vocais dissolvidos em batidas e eletricidade mostram alto potencial de pista. As distorções de guitarra de Rhythm to the Rebels, um tipo de balada de derrubar balança, também são promissoras. Dance punk com pitadas de reggae, pegada de guitar band perpassam o álbum. Red Alert tem uma levada vocal de hip hop sob um arrastão de synths. Mais um degrau desnivelado para o ouvido.

Lovefoxxx está engraçada cantando em espanhol em La Liberación. "Grita grita Mami/La liberación/Te te te liberes." Ela deu um show de portunhol no festival Lollapalooza, no Chile, há alguns meses, mas sua ideia nem é rivalizar com Shakira, apenas turbinar o som. "Estoy cansada de esperar/Voy salir corriendo por ahi/Loca loca voy me a gritar/desnuda por la calie a sonrir."

O CSS está hoje léguas de distância de seu imparável hit de 2004, Let"s Make Love and Listen to Death from Above, mas sua maior força é justamente manter aquela crueza. Quando se afastam demais dela, não soa natural. Mas o novo álbum não sai tanto da linha, o que garante mais um gol da trupe. Vamos ver como vai funcionar no palco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.