Na Estante da Semana, a ciência explicada, com simplicidade e bom humor

AS GRANDES IDÉIAS DA CIÊNCIA, EM EXPLICAÇÕES PARA TODOS ENTENDEREM.A matéria tem componentes básicos? Se ela os tem como são eles? Que relação há entre os diferentes tipos de átomos que existem no universo? De onde vieram os átomos? Qual é o seu destino? Como está organizada a matéria do universo no planeta Terra? Como se originou e se desenvolveu a vida na Terra? No livro As Cinco Maiores Idéias da Ciência (Prestígio, 204 páginas, R$ 27,90), está uma discussão animadora e informativa. Em linguagem simples e usando termos de fácil compreensão, os autores, Charles M. Wynn e Arthur W. Wiggins, oferecem um excelente antídoto para qualquer caso de falta de conhecimento científico. Sidney Harris, o mais destacado cartunista científico dos Estados Unidos, contribuiu com os cartuns que pontuam a prosa e iluminam seu conteúdo. Seu humor, como qualquer humor, advém do inesperado e do incongruente. Ele nos surpreende com novos pontos de vista.Diagramas e cartuns bem-humorados ajudam a explicar o que faz das cinco teorias (o modelo atômico, da física; a Lei periódica, da química; a Teoria do big-bang, da astronomia; o modelo das placas tectônicas, da geologia; a Teoria da evolução, da biologia) as mais importantes aos olhos dos cientistas.OS LIVROS DE MARCELO RUBENS PAIVA DE ROUPA NOVA. UMA REEDIÇÃO DA ARX.A história contada em Blecaute é esta. Três jovens resolvem fazer uma expedição ao Vale do Ribeira. Uma tempestade os deixa presos por alguns dias e, quando finalmente conseguem sair da caverna, ao chegar em São Paulo, descobrem que todas as pessoas estão paralisadas como se fossem estátuas de um museu de cera e que apenas eles estão vivos. Parecia que um blecaute tinha atingido tudo e todos, e a metrópole se tornado um verdadeiro parque de diversões para o trio. Mas o que acontecerá com eles? Por que só eles teriam sobrevivido? Seria algum tipo de alucinação? O que fariam diante dessa situação inusitada? Um romance próximo ao realismo fantástico, Blecaute (ARX, 208 páginas, R$ 28,00) nos mostra-nos as reflexões de três pessoas diante do mistério que estão vivendo, seus sentimentos e a própria realidade. Um livro inspirado na série de TV americana Além da Imaginação.UMAS LIÇÕES PARA EMPRESÁRIOS. MUITO BOAS LIÇÕES.Na sociedade atual, para competir e garantir sua sobrevivência, uma empresa precisa saber administrar seus ativos intelectuais. Essa é a mais importante lição de Gestão do Conhecimento ? Os elementos construtivos do sucesso, livro dos alemães Gilberto Probst, Steffen Raub e Kai Romhadt. A obra oferece uma visão clara e abrangente das mais importantes idéias, instrumentos e aplicações atuais da gestão do conhecimento. Gestão do Conhecimento (Bookman, divisão da Artmed, 286 páginas, R$ 49,00) subdivide o tema em módulos, ou "elementos construtivos", e oferece uma abordagem detalhada dos mais importantes processos. Essa divisão baseia-se na experiência dos autores em mapear nas empresas os processos essenciais em gestão do conhecimento e as principais áreas de problemas. Probst acredita que essa estrutura ajuda o leitor a analisar sua própria situação e a estruturar suas atividades de gestão do conhecimento.Destinado a estudiosos, a empresários e a consultores de empresas, o livro pretende dar ao leitor condições de discernir entre a variedade de soluções de gestão do conhecimento disponíveis e estimulá-lo a fazer sua própria ação. Isto porque, de acordo com Probst, não existem soluções-padrão. Segundo ele, uma empresa pode achar conveniente tornar sua base de conhecimento acessível a seus concorrentes, ao passo que outra pode precisar manter suas competências secretas. E ele alerta: "Muito cuidado com consultores que prometem soluções sem fazer análise cuidadosa dos problemas da empresa".OS BASTIDORES DE UM SUCESSO DO CINEMA. UM FILME DE POLANSKI.O roteirista e dramaturgo Michael Eaton revela no livro Chinatown detalhes da obra-prima do cinema dirigida por Roman Polanski (1974) e estrelada por Jack Nicholson e Faye Dunaway. O filme, ambientado numa Los Angeles da década de 1930, conta a história de Jake Gittes, detetive particular especializado em casos de adultério, contratado por Evelyn Mulwray. A bela mulher suspeita de que o marido, engenheiro-chefe do Departamento de Água e Energia, está envolvido com uma jovem. O detetive descobre, no entanto, que o caso extraconjugal esconde uma trama de corrupção política. O filme Chinatown, indicado para 11 Oscars, venceu um, o de melhor roteiro original. Freqüentemente é apontado como uma das 100 melhores produções de todos os tempos. Eaton comenta as peculiaridades das filmagens, alterações do roteiro, decisões do estúdio e as dificuldades de relacionamento entre produtor, roteirista e diretor. O autor analisa a trama no contexto da figura do detetive na literatura e no cinema, compara-a com as cenas filmadas e fatos reais da história de Los Angeles e destaca os aspectos que evidenciam o clima noir de Chinatown.Chinatown (Rocco, 108 páginas, R$ 19,50) é mais um título da coleção Artemídia, que reúne estudos e ensaios sobre cinema, a moda, a história da vida privada, a música, a comunicação visual, a propaganda, a cidade e o corpo.UMA NOVA ANTOLOGIA DE CONTOS. AGORA, CHEGARAM OS VAMPIROS.Prepare-se, leitor, para uma apavorante viagem pelo universo dos mortos-vivos. A nova antologia de contos organizada pelo escritor Flávio Moreira da Costa reúne em treze histórias o que existe de melhor e mais representativo sobre vampiros. Vampiros são assunto desde os tempos mais remotos. A partir do final do século XVIII, as horripilantes criaturas que se alimentam de sangue, garantindo, assim, forças para viver eternamente, começaram a habitar não só as mentes humanas, mas também, para o nosso deleite, as páginas dos livros. Nos 13 dos Melhores Contos de Vampiros (Ediouro, 472 páginas, R$ 32,00), Flávio Moreira da Costa resgata textos escritos em épocas e culturas diversas, frutos de movimentos culturais aparentemente sem ligação. Estão na antologia, por exemplo, O Estranho Misterioso, criação de um alemão anônimo; O Hóspede de Drácula num capítulo inédito de Bram Stoker, pai de todos os vampiros; A Morte Apaixonada, uma deliciosa surpresa de Théophile Gautier; e Richard Matheson com o seu Eu sou a lenda, um clássico moderno.ESTÁ DE VOLTA A IRLANDESA MARIAN KEYES. EM MAIS UM BEST-SELLER.Depois do sucesso de Melancia, que permanece, desde fevereiro, na lista dos mais vendidos, e já está na oitava edição, chega ao Brasil mais um best-seller da irlandesa Marian Keyes. Nele, Férias (Bertrand Brasil, 560 páginas, R$ 49,00) estão também algumas pinceladas autobiográficas, principalmente capítulos dos anos amargos em que a autora enfrentou a dependência do álcool. No novo livro, a protagonista chama-se Rachel Walsh. Tem 27 anos e a grande mágoa de calçar 40. Ela namora Luke Costello, um homem que usa calças de couro justas. E é amiga ? pode-se mesmo dizer muy amiga ? de drogas. Até que a sua vida desanda, e ela vai parar em uma clínica. Mas, olhando para o lado positivo da coisa, esses centros de reabilitação são cheios de banheiras de hidromassagem, academias e artistas. De mais a mais, bem que já estava mesmo na hora de tirar umas férias. Rachel é levada da dependência química para o terreno desconhecido da maturidade, passando por uma ou duas histórias de amor, neste romance que é, ao mesmo tempo, comovente, forte e muito engraçado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.