Myrian Rios ressurge em novela das 8

Myrian Rios está duplamente em compasso de espera. Às vésperas de completar nove meses da gravidez de Pedro Arthur, fruto de seu relacionamento com o ex-namorado André Gonçalves, a atriz também vive a expectativa de entrar na terceira fase da novela global O Clone. A ansiedade é maior porque ainda não há data definida para o início das gravações de suas cenas.O que Myrian sabe de sua personagem, a Anita, nova assistente de Albieri (Juca de Oliveira), é apenas o que está na sinopse: "Apaixonada pelos progressos científicos e sem nenhuma preocupação ética nesse terreno. Ela vai se envolver com o cientista Escobar (Marcos Frota) - opositor ferrenho das experiências de clonagem".Escobar está se separando de Clarice (Cissa Guimarães) e enfrenta problemas com o filho drogado, Nando (Thiago Fragoso). "Mas se eu só começar a gravar depois que o bebê nascer, não sei o que a Glória reservará para a Anita." A gestação de Myrian, de 42 anos, caiu como uma luva para a autora na hora da escalação do elenco. É que há algum tempo ela já vinha querendo abordar o tema gravidez depois dos 40."A Glória Perez me disse que queria mostrar todo o processo, desde o pré-natal até a hora do parto. Acho importantíssimo falar desse assunto para tirar dúvidas de mulheres que ainda têm medo ou preconceito. Só que, pelo jeito, vou entrar em cena quando meu filho estiver com 15 dias." Jayme Monjardim perguntou se a atriz tinha algo contra aparecer no vídeo ainda com o inchaço pós-gravidez, e ela não titubeou: "De maneira alguma! E faço questão de levar o Pedro Arthur ao Projac para amamentá-lo. Meu filho vai ter um cantinho no camarim, longe do barulho, da confusão, e ficará com a babá. Na hora da amamentação, irei até lá", conta, animadíssima. Como anda cansada nessa reta final da gestação, Myrian- que engordou apenas 10 quilos - tem ficado em casa com o filho, Edmarzinho, de 5 anos, fruto de seu casamento com o cirurgião plástico Edmar da Fontoura. O máximo que ela faz é levá-lo à escola e à natação."Ele tem um pouquinho de ciúmes, mas está louco para ver o irmão. Quer ajudar a cuidar e já me perguntou se pode carregar Pedro Arthur no colo quando ele chorar. Estamos terminando a decoração do quarto, que será todo colorido, com muitos ursinhos, e móveis brancos", detalha a mãe-coruja, acrescentando que já fez e desfez algumas vezes a mala que levará para a maternidade.Sobre a escolha do nome do neném, Myrian delegou plenos poderes ao filho e ao pai. "Fiquei morrendo de medo, mas Deus guiou os dois e a combinação ficou ótima. O André queria Arthur - que é lindo -, aí o Edmarzinho perguntou se o apelido do irmão poderia ser Pedro. Acabamos juntando os dois", conta. A atriz, que agora é evangélica, diz que a religiosidade endossou ainda mais sua opinião sobre a clonagem humana. "Acho um horror! Não estou de acordo. Quem criou o mundo foi Deus. Ele deu inteligência ao homem para progredir, se desenvolver. Mas daí a clonar um ser humano... Sou favorável à clonagem de órgãos para transplantes. Isso, sim, é louvável." Mas o tema drogas, segundo a atriz, é importantíssimo ser abordado na novela das oito. "O adolescente tem que saber o mal que elas fazem, já que estão por aí, em todos os lugares: na escola, nas esquinas, nas festinhas. Mostrar que levam à morte, sim. Alguns mais rapidamente, outros menos. Mas o fim é sempre trágico." Ela garante que os filhos não ficarão sem conversas constantes a respeito do tema assim que começarem a perguntar. "É melhor saber tudo dentro de casa do que ouvir coisas deturpadas na rua." Para a atriz, a televisão deve ser um veículo de formação, com uma boa dose de realismo. "É importante que se façam campanhas nas novelas das oito. A TV é o único meio de diversão para a maior parte da população."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.