Músico Gustavo Cerati morre aos 55 anos em Buenos Aires

Ex-vocalista da banda Soda Stereo ficou 4 anos em coma

Reuters

04 Setembro 2014 | 15h59

O músico argentino Gustavo Cerati, que com sua banda Soda Stereo conquistou fãs na América Latina e nos Estados Unidos, morreu nesta quinta-feira depois de ficar quatro anos em coma após um acidente vascular cerebral, afirmaram seus médicos.

Cerati, um talentoso guitarrista de 55 anos, faleceu em uma clínica na cidade de Buenos Aires. "Confirmamos que hoje de manhã faleceu o paciente Gustavo Cerati em consequência de uma parada respiratória", disse a clínica ALCLA em um comunicado.

O músico havia sofrido um acidente vascular cerebral no dia 16 de maio de 2010 em Caracas depois de realizar o último show de sua turnê solo Fuerza Natural.

Cerati será velado nesta quinta-feira na Assembleia Legislativa da Cidade de Buenos Aires.

Durante seus 15 anos de vida, a banda Soda Stereo foi uma das mais influentes do rock latino-americano, abrindo caminho para o rock progressivo em espanhol cruzar fronteiras.

Soda Stereo, integrada também pelo baixista Héctor "Zeta" Bosio e o baterista Charly Alberti, se separou em 1997 por diferenças criativas e pessoais, apesar de uma reunião em 2007 para uma turnê de despedida.

Durante sua carreira solo, na qual misturou rock e música eletrônica, Cerati ganhou seis prêmios Grammy Latino nas categorias de melhor canção, melhor álbum e como produtor, entre outros prêmios.

Mais conteúdo sobre:
Gustavo Cerati

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.