AP
AP

Músico americano Tony Martin morre aos 98 anos

Cantor era conhecido por baladas românticas da década de 1950 e casamento de 60 anos com a dançarina Cyd Charisse

Reuters

30 de julho de 2012 | 18h11

O cantor Tony Martin, mais conhecido por suas baladas românticas da década de 1950 e por seu casamento de 60 anos com a dançarina Cyd Charisse, morreu aos 98 anos, disse seu empresário nesta segunda-feira, 30.

Martin morreu na sexta-feira na sua casa, em West Hollywood. Nesta segunda-feira, 30, flores serão depositadas na estrela que o representa na Calçada da Fama, em Hollywood.

"Ele morreu pacificamente, de causas naturais", disse Stan Schneider, que foi amigo e empresário de Martin durante mais de 45 anos.

Martin começou como saxofonista em San Francisco, e a partir da década de 1930 se tornou ator de filmes em Hollywood. Mas seu maior sucesso foi como cantor, com sucessos como Stranger in Paradise (1954), There's No Tomorrow (1950) e Walk Hand in Hand (1956).

Em 1948, casou-se em segundas núpcias com Charisse, uma das mais adoradas dançarinas da era dos musicais hollywoodianos, e parceira de Fred Astaire e Gene Kelly. Os dois continuaram juntos até a morte dela, em 2008.

A carreira musical e cinematográfica dele declinou na década de 1960, mas Martin continuou se apresentando até os anos 1990, segundo amigos.

Ele será sepultado num parque memorial próximo a Los Angeles, onde também estão enterrados Charisse e astros como Jack Benny, Eddie Cantor e Al Jolson.

Tudo o que sabemos sobre:
GENTETONYMARTIN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.