Musical volta a SP após polêmica com atriz de 16 anos

O musical "O Despertar da Primavera" volta amanhã a São Paulo atendendo a inúmeros pedidos, mas os fãs vão perceber uma ligeira, mas importante, modificação, ao menos nas apresentações deste fim de semana: por decisão do juiz titular da Vara Central da Infância e Juventude na capital, Adalberto José Queiroz Telles de Camargo Aranha Filho, a atriz Malu Rodrigues não poderá exibir o seio na cena em que seu personagem, Wendla, descobre o sexo com o jovem Melchior (Pierre Baitelli). "Por enquanto, a cena será interpretada sem a exibição do seio até analisarmos as medidas jurídicas", disse a produtora Aniela Jordan.

UBIRATAN BRASIL, Agência Estado

09 Julho 2010 | 15h33

Malu foi emancipada pelos pais tanto para poder fazer a cena como para viajar sozinha - embora ela sempre esteja acompanhada do pai. Mesmo assim, como a atriz ainda não completou 17 anos, o juiz, para tomar sua decisão, baseou-se no artigo 240 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que proíbe menores de 18 anos nus ou seminus nos eventos artísticos.

"O Despertar da Primavera", agora no Teatro Shopping Frei Caneca, conquistou um público cativo de adolescentes no Rio de Janeiro e em São Paulo por tratar de temas próprios da juventude, como a descoberta do amor e do desejo de conhecer o sexo. "São assuntos próprios do nosso público", conta Malu que, sobre a cena polêmica, não vê motivos para tanto barulho. "É um momento muito poético e ninguém se sentiu incomodado na plateia."

Foi justamente essa paixão dos espectadores que facilitou a volta do espetáculo. "Não voltaríamos por falta de patrocínio, mas os fãs acionaram todas mídias sociais até chamar a atenção de um novo patrocinador", disse Baitelli.

Mais conteúdo sobre:
JustiçaatrizseiomusicalSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.