Renato Mangolin
'Jacksons do Pandeiro': escolher o repertório entre 430 canções foi o grande desafio Renato Mangolin

'Jacksons do Pandeiro': escolher o repertório entre 430 canções foi o grande desafio Renato Mangolin

Musical celebra a obra de Jackson do Pandeiro; veja mais atrações do fim de semana

Confira outras opções de teatro; entre os shows musicais, Fafá de Belém, Leci Brandão e Péricles se apresentam na cidade

Danilo Casaletti , Especial para o Estadão

Atualizado

'Jacksons do Pandeiro': escolher o repertório entre 430 canções foi o grande desafio Renato Mangolin

Depois de cumprir uma bem sucedida temporada online, em função da pandemia, o espetáculo Jacksons do Pandeiro faz sua estreia no palco do Sesc Pinheiros. Criado pela companhia Barca dos Corações Partidos, que tem em sua gênese a mistura de música e teatro, o musical celebra a obra do paraibano Jackson do Pandeiro (1919-1982), um dos mais importantes compositores brasileiros, autor de clássicos como Sebastiana, Chiclete com Banana e O Canto da Ema. A direção é de Duda Maia.

Um dos diretores musicais do espetáculo, o músico Alfredo Del-Penho, que integra o elenco, diz que a temporada presencial aproxima o público do elenco de uma maneira especial. “O espetáculo de teatro é vivo e acontece em sinergia com a plateia. O espectador conduz o olhar e cria seus recortes, reage e interage com os atores. Por mais que o espetáculo online tenha sido feito com todo cuidado e apuro, a sensação de estar no teatro é única.”

A seleção de repertório, claro, não foi fácil, afinal o compositor deixou cerca de 400 canções, todas com gêneros que representam o universo musical brasileiro, como samba, forró, coco, baião e frevo. “Eu já pesquisava esse repertório desde 2003. Compartilhei cerca de 430 músicas para serem ouvidas por todos da criação e do elenco. A escolha foi muito difícil, mas buscamos selecionar músicas que representassem as muitas faces do mestre”, diz o músico.

Além de canções de Jackson, há outras de autoria da companhia. Dessa forma, a história do homenageado é contada por meio de brincantes que misturam suas experiências de vida com fatos vividos pelo compositor.

Del Penho explica a decisão de trazer novas composições para o musical. “A ideia veio para que pudéssemos amarrar a proposta dramatúrgica e dialogar com a obra original a partir de um olhar contemporâneo. Elas contribuem no sentido de revelar também nosso olhar para o que o Jackson fazia e criava.”

Estreia 5ª (19). 5ª, 6ª e sáb., 20h; dom., 18h. Sesc Pinheiros. Teatro Paulo Autran. Rua Paes Leme, 195, Pinheiros. R$ 12/R$ 40.

'O Fazedor de Teatro'

A Cia. Razões Inversas celebra seus 30 anos de existência com o texto O Fazedor de Teatro, do autor austríaco Thomas Bernhard. Na história, Bruscon, um ator do teatro nacional alemão, faz turnês pelo interior da Áustria e da Alemanha, depois de sua aposentadoria. O ator é quem aglutina todo o fazer teatral, como escrever, dirigir, protagonizar e administrar as finanças da companhia. A direção é de Marcio Aurelio.

Estreia 3ª (17). 3ª a 6ª, 20h. Sesc Pompeia. Galpão. R. Clélia, 93, Água Branca. R$ 12/R$ 40. Até 10/6.

Orgulho ancestral

Montagem da Cia La Vaca, de Santa Catarina, a peça Homens Pink, escrita, dirigida e protagonizada por Renato Turnes, baseia-se em depoimentos de homens gays idosos para celebrar a experiência dos pioneiros dos movimentos LGBTQIA+ e o orgulho de suas ancestralidades.

Hoje (13) e sáb. (14), 21h30; dom. (15), 18h30. Sesc Belenzinho. Sala de Espetáculo 1. Rua Padre Adelino, 1.000, Belenzinho. R$ 9/R$ 30.

Papo com Dom Helder

A Cia do Tijolo dá início a sua mostra de repertório com a peça O Avesso do Claustro, que homenageia o legado de Dom Helder Câmara, arcebispo emérito de Olinda e Recife. Na montagem, três personagens se juntam para visitá-lo, fazer- lhe perguntas, por vezes discordar de suas ideias, outras vezes concordar com elas, mas, sobretudo, para ouvir de novo a voz do religioso chamado de Bispo Vermelho.

Sáb. (14) e 2ª (16), 20h; dom. (15), 18h. Teatro de Contêiner Mungunzá. R. dos Gusmões, 43, Santa Ifigênia. R$ 40.

EXPOSIÇÕES

Mulheres no mapa

A exposição Mapa da estrada: novas obras no acervo da Pinacoteca de São Paulo traz 32 obras – grande parte delas criadas por artistas mulheres – como o trabalho Bandeira #2, da artista trans Lyz Parayzo. A artista baiana Nadia Taquary participa com duas obras da série Dinkas Orixás, em que as cores e formas se relacionam com os orixás Nanã e Obaluaê. A curadoria é de Valéria Piccoli.

Inauguração: sáb. (14). De 4ª a 2ª, 10h/18h. Pinacoteca de São Paulo. Pça da Luz, 2, Centro. R$ 20. Até 12/9. 

A barca de Saramago

A instalação O Conto da Ilha Desconhecida, uma enorme barca inflável que ocupa o Saguão B do Museu da Língua Portuguesa, é uma criação da companhia Pia Fraus livremente inspirada no livro O Conto da Ilha Desconhecida, de José Saramago. Dentro dela, há representações de personagens que fazem parte da história. A obra é mais uma homenagem que o museu presta ao centenário do escritor português.

3ª a dom., 9h/18h. Saguão B do Museu da Língua Portuguesa. Pça. da Luz, s/nº, Centro. Grátis. Até 24/7.

 

Imagens da pandemia

A exposição Psicodemia, do fotógrafo francês Antoine D'Agata, traz imagens feitas na França e no Brasil durante a grave crise sanitária do coronavírus. O foco do artista foi registrar os desdobramentos da pandemia entre pessoas mais vulneráveis, como a população de rua e pessoas acamadas. D'Agata utilizou uma câmera térmica, que o permite captar os contrastes entre as áreas de calor e frio em uma diversidade de tons.

2º a 6ª, 10h/19h; sáb., 11h/15h. Galeria Lume. R. Gumercindo Saraiva, 54, Jardim Europa. Grátis. Até 26/6.

 

Tudo o que sabemos sobre:
teatroJackson do Pandeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

  Rodolfo Magalhães

Grandes nomes do samba agitam o fim de semana

Leci Brandão, Péricles e Fundo de Quintal fazem shows em São Paulo; há ainda apresentações de Fafá de Belém e até bloco de carnaval

Danilo Casaletti , Especial para o Estadão

Atualizado

  Rodolfo Magalhães

Este fim de semana em São Paulo será em ritmo de samba. Péricles, Leci Brandão e Fundo de Quintal se apresentam em shows pela cidade. Há também outras opções: de Fafá de Belém a música sertaneja, passando por um bloco de carnaval, não faltam atrações musicais. 

Péricles

O cantor Péricles estreia sua nova turnê, Céu Lilás, mesmo nome de seu mais recente trabalho. Entre faixas inéditas, como Ainda Dói e Até Nunca Mais, o artista canta sucessos que marcaram sua trajetória, além de uma versão de Na Estrada, música que ficou conhecida na voz de Marisa Monte.

Sáb. (14), 22h30. Espaço Unimed. R. Tagipuru, 795, Barra Funda. R$ 60/R$ 320.

John Pizzarelli

O guitarrista americano John Pizzarelli volta ao Brasil depois de quatro anos de ausência para se apresentar com seu trio. O músico vai mostrar no palco seus dois mais recentes álbuns, que homenagearam Nat King Cole e Pat Metheny, além de músicas que marcaram sua carreira.

4ª (18), 20h. Bourbon Street. R. Dos Chanés, 127, Moema. R$ 320.

Fundo de Quintal

Um dos mais tradicionais grupos de samba do país, o Fundo de Quintal faz show em que celebra um repertório construído desde os anos 1970. Entre as músicas que fazem parte da história do grupo estão Do Fundo do Nosso Quintal e O Show Tem que Continuar.

Hoje (13), 22h. Tokio Marine Hall. R. Bragança Paulista, 1.281, Chácara Santo Antônio. R$ 100/R$ 240.

Leci Brandão

A cantora e compositora Leci Brandão faz show retrospectivo no qual apresenta grandes êxitos de sua carreira, entre eles, Zé do Caroço, Fundo de Quintal e Eu Só Quero te Namorar. Leci convidou a funkeira MC Tha para uma participação especial.

Dom. (15), 17h. Casa Natura Musical. R. Artur de Azevedo, 2.134, Pinheiros. R$ 50/R$ 160.

Ana de Hollanda

A cantora e compositora Ana de Hollanda apresenta pela primeira vez no palco o disco autoral Vivemos. Entre as canções que ela mostra ao público estão Outono e Verão que Ficou. Ana também cantará composições de Caetano Veloso, Vinicius de Moraes, Tom Jobim, Dorival Caymmi e do irmão, Chico Buarque.

Hoje (13), 20h30. Sesc Avenida Paulista. Av. Paulista, 119, Bela Vista. R$ 9/R$ 30.

May & Karen

A dupla May & Karen apresenta a turnê de seu álbum Vem Que Tem, lançado em 2021. Entre as músicas que já são sucesso na voz das cantoras estão Sinto Muito, Lerdo Demais, Não Resisto a Você e, a mais recente, Não Me Liga.

Hoje (13), 23h59. Villa Country. Av. Francisco Matarazzo, 774, Parque da Água Branca. R$ 40/R$ 100.

Jup do Bairro

A cantora e multi artista Jup do Bairro faz, acompanhada de banda, show em que mostra músicas do EP Corpo Sem Juízo, lançado de forma independente, além de canções que fazem parte de sua formação musical.

Hoje (13), 23h. Studio SP. Rua Augusta, 591, Consolação. R$ 40/R$ 80.

Fafá de Belém

A cantora Fafá de Belém faz show em que repassa grandes sucessos de sua carreira, ao lado do pianista João Rebouças. Com mais de 40 anos de carreira, Fafá acumula sucessos, entre eles, Sob Medida, Filho da Bahia e Foi Assim.

Hoje (13) e sáb. (14), 21h. dom. (15), 18h. Sesc Pinheiros. R. Paes Leme, 195, Pinheiros. R$ 12/R$ 40.

Projeto Choraço

A terceira edição do projeto Choraço traz a apresentação do conjunto Época de Ouro, fundado em 1964 por Jacob do Bandolim. Entre as músicas que homenageiam o choro, estão Bolinha de Cristal, Nostálgico, Até Amanhã e Mestre Pixinguinha.

Sáb. (14), 20h; dom. (15), 18h. Sesc 24 de Maio. R. 24 de Maio, 109, Centro. R$ 12/R$ 40.

Cinema Sinfônico

A Banda Filarmônica de São Paulo (BanFilSP), com direção Geral e regência do maestro Eliezer Nascimento, apresenta clássicos do cinema mundial em um concerto que traz no repertório temas de filmes como Star Wars, Jurassic Park e A Lista de Schindler, criações do premiado compositor e maestro John Willians, além de clássicos da Disney.

Hoje (13), 21h; sáb. (14), 20h; dom. (15), 19h. Teatro J. Safra. R. Josef Kryss, 318, Barra Funda. R$ 15/R$ 50.

Domingo Ela Não Vai

Criado em 2016 e sucesso no carnaval de rua de São Paulo, o bloco Domingo Ela Não Vai prolonga ainda mais a folia fora de época e faz uma apresentação em espaço fechado. Como já esperam seus seguidores, o som será repleto de hits que marcaram a axé music nos anos 1990.

Hoje (13), 23h59. Fabrique. R. Barra Funda, 1.071, Barra Funda. R$ 30/R$ 150.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ballet Paraisópolis: apresentação gratuita no Sesc Tiago Queiroz/Estadão

Música clássica e balé para divertir as crianças no fim de semana

Apresentações do Ballet Paraisópolis e da orquestra da Tucca são os destaques; também há teatro e oficinas no Museu de Energia

Vanessa W. Skilnik , www.bora.ai

Atualizado

Ballet Paraisópolis: apresentação gratuita no Sesc Tiago Queiroz/Estadão

Dois projetos beneficentes, duas opções de entretenimento para as crianças. Um deles é o Ballet Paraisópolis, projeto social que oferece aulas gratuitas de balé e dança para 200 crianças da comunidade de Paraisópolis, e que se apresenta neste fim de semana. Já o Tucca Pela Música tem como objetivo angariar recursos para associação que cuida de crianças com câncer . As apresentações da orquestra, voltada a família toda, tem renda revertida para a associação.

Há outras opções de programa listadas aqui e mais no www.bora.ai

Ballet de Paraisópolis

O Ballet Paraisópolis, projeto social que oferece aulas gratuitas de balé e dança para 200 crianças e adolescentes da comunidade de Paraisópolis, comemora 10 anos com a apresentação da remontagem do balé Paquita e uma suíte inspirada no primeiro ato de A Bela Adormecida. Em cena estarão 50 alunos da instituição - as apresentações marcam o lançamento do grupo semiprofissional de dança do projeto. 

Sesc Santo Amaro. Rua Amador Bueno, 505. Sáb. (14), 18h, e dom. (15), 17h. Grátis (retirada dos ingressos uma hora antes da apresentação na bilheteria). 70 minutos. Livre.

Música Clássica para crianças na Sala São Paulo

O projeto Tucca pela Música da Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer (Tucca), com renda revertida para crianças em tratamento de câncer, realiza apresentações mensais. No próximo fim de semana será a vez do espetáculo Erudito ou Popular?,  viagem musical que mistura canções populares com o universo erudito. Cartola, Candeia, Beethoven, Vivaldi e Rossini estão no repertório interpretado pela Sinfonieta Tucca Fortíssima. A regência e direção musical é do maestro João Maurício Galindo, regente da Orquestra Brasil Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo. Juan Alba e Jean William estão no elenco do espetáculo, que irá contar com a participação dos bailarinos Isac Soares e Thaís Lima, da Cia. Dans La Danse. A coreografia é de Gisele Bellot. 

Sala São Paulo. Praça Júlio Prestes, 16, Campos Elísios. Sáb. (14), 11h. Ingressos a partir de R$ 50. 60 minutos. 3 anos.

2POR4 com o Grupo Esparrama

Um divertido jogo cênico entre dois maestros palhaços desajeitados e um quarteto de cordas clássico. No espetáculo do Grupo Esparrama, durante uma disputa para decidir quem será o grande regente do dia, os candidatos demonstram suas "habilidades" musicais e acabam apresentando de forma divertida os instrumentos de um quarteto de cordas e as propriedades do som. 

Sesc Ipiranga. Rua Bom Pastor, 822. 15 de maio e 15 de junho, domingos às 11h. R$25 (inteira). Livre. 

Caro Kafka

A peça infantojuvenil da Cia. Elevador de Teatro Panorâmico é inspirada em um episódio real da vida de Franz Kafka (1883-1924), ponto de partida para o romance Kafka e a Boneca Viajante. O episódio trata do encontro de Kafka com uma menina que chorava por ter perdido sua boneca. Para tranquilizá-la, ele inventa que o a boneca não estaria perdida, mas viajando, e apresenta-se como “o carteiro das bonecas”. A partir de então, ele escreve muitas cartas para a criança, narrando todas as peripécias da boneca, vividas em todos os cantos do mundo.

Sesc Bom Retiro. Al. Nothmann, 185. De 15 de maio a 16 de junho. Domingos, 16h. R$ 25 (Inteira). Livre. Recomendado para maiores de 4 anos.

Atividades educativas no O Museu da Energia São Paulo

O Museu da Energia São Paulo (Mesp) promoverá atividades lúdicas e experimentações para despertar a curiosidade das crianças e famílias sobre as temáticas da natureza e produção de energia. A Experimentoteca promove experimentos instigantes de física, com experiências como bússola caseira, pilha com batatas e lançamento de foguetes para mostrar a pluralidade da ciência e como pequenas descobertas têm muitos campos de atuação. Materiais fornecidos pelo Museu.

Área externa do Museu da Energia. Alameda Nothmann, 184, Campos Elísios. 14 de maio, às 10h30. Grátis, sem necessidade de inscrição. Recomendado para 4 anos.

Tudo o que sabemos sobre:
criança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.