Divulgação
Divulgação

Música, o foco de sempre da Virada Cultural

Confira dicas de programas e responda enquete do estadão: como vai ser a sua Virada?

12 de maio de 2010 | 15h50

Lauro Lisboa Garcia - O Estado de S. Paulo

 

Com tudo de graça, a Virada Cultural é um dos eventos mais esperados pelos paulistanos e, das 18 h de sábado às 18 h de domingo, o Centro da Cidade vai se transformar para acolher uma infinidade de boas e divertidas atrações, como mostras temáticas de filmes bizarros nas salas de cinema pornô, sessões contínuas de teatro na Praça Roosevelt, exposições, espetáculos de dança e circo. Mas o principal foco, como sempre, é a música popular.

 

forum Como vai ser sua Virada Cultural?

 

A maratona é de tirar o fôlego, e isso não é exatamente elogiável. É que, a cada ano mais mega, só falta micareta e rodeio pra coisa degringolar. Nesta sexta edição há mais palcos espalhados pelo Centro, além dos teatros e casas de shows que aderem à Virada, como as unidades do Sesc e o CCSP. Como tudo que cresce demais, o risco de baixa na qualidade geral é iminente. Em 2009, o palco da Av. São Paulo era ridiculamente baixo, dificultando a visão da multidão. Enfim, como é fisicamente impossível acompanhar pouco mais que um centésimo das quase 800 ofertas, a sugestão é se concentrar nos palcos com atrações de maior interesse para o seu gosto e não circular muito para não perder tempo e se cansar menos.

 

Artistas e bandas internacionais, a maioria com mais de 30 anos de origem, devem ter prioridade, já que não estão por aí a toda hora. No palco do rock na Av. João, o Grand Mothers: Reinvented (banda que foi de Frank Zappa) abre o evento seguido do Big Brother & The Holding Co. (que acompanhou Janis Joplin). O Living Colour está na mistureba de estilos da Praça Júlio Prestes, onde tocam os cubanos Barbarito Torres e Ignacio Mazzacote (músicos menos conhecidos do Buena Vista Social Club) e até um cover do ABBA.

 

O que restou dos Temptations bate ponto no Boulevar São João no Vale do Anhangabaú, que também terá o blues man Booker T e a sensacional Orkestra Rumpilezz, de Letieres Leite. Quatro nomes jamaicanos, incluindo o Big Youth, louvam Jah no palco do reggae na Al. Barão de Limeira. Veja programação completa no site da virada. 

Tudo o que sabemos sobre:
Virada Cultural

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.