Música até o fim, mesmo no hospital

No sábado, uma roda de choro quebrou o silêncio da Clínica São Vicente, onde Paulo Moura estava internado havia oito dias. A jam session reuniu os músicos Wagner Tiso, Humberto Araújo, Marcello Gonçalves, Daniela Spielmann e o americano Cliff Korman, todos amigos que queriam estar por perto em seus últimos momentos. "Paulo tocou clarinete, foi tudo muito emocionante. Ele gostava de ter gente à sua volta", lembra Araújo. "Era alguém que acreditava na vida, não se lamentava."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.