Museus de Paris entram em greve

Alguns dos principais museus de Paris, entre eles o Louvre e o Museu d´Orsay, permitiram hoje a entrada gratuita dos visitantes em função da greve dos funcionários. O palácio de Versalles e a igreja de Sainte-Chapelle também liberaram a entrada devido a protestos. Há mais de um mês o sindicato organiza greves pela criação de mais postos de trabalho por causa da promulgação de uma lei que reduz a semana de trabalho francesa de 39 para 35 horas semanais. O sindicato está em negociações com o Ministério da Cultura para por fim às greves. Patricia Mounier, porta-voz do Louvre, disse que a paralização custou US$ 822 mil ao museu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.