Museu J.P. Getty devolve duas peças antigas à Grécia

O ministro da Cultura grego, Georgos Vulgarakis, anunciou hoje em Atenas que duas peças da Antiguidade que estavam em poder do museu J.P. Getty de Los Angeles, depois de quase um ano de negociações voltaram para a Grécia, e anunciou uma nova era de colaboração com museus estrangeiros.Vulgarakis fez o anúncio no Museu Arqueológico de Atenas, onde serão exibidas as duas peças antes de voltarem a seu lugar de origem. E declarou que "trata-se de um dia muito importante a nível simbólico e prático".O ministro afirmou que a "Grécia reclama de todos os museus estrangeiros e de colecionadores cada peça grega da Antiguidade sobre as quais existam evidências de que são produtos de tráfico, contrabando ou escavação ilegais", além de especificar que o ministério não tem ainda uma lista definitiva elaborada.Acrescentou que "já passou o tempo quando os museus estrangeiros e colecionadores privados compravam antiguidades sem carteira de identidade ou passaporte". As peças re-adquiridas hoje são um relevo da ilha de Thasou e de uma coluna com relevo da localidade de Viotia, ambos do período da Antiguidade grega que foram obtidos de forma ilegal pelo Museu Getty.Como produto de longas negociações e de contatos com o diretor do museu, Michael Brand, em 20 de agosto foi concluído o processo de transferência de propriedade para a Grécia."Trata-se de um gesto de boa vontade do museu Getty dentro das negociações que mantemos para recuperar um total de quatro objetos que a Grécia vem pedindo há dez anos", declarou o titular.As outras duas relíquias são uma coroa de ouro da Macedônia e uma estátua "Kori" da Antiguidade, que serão negociadas por representações científicas de ambas as partes no final de setembro em Atenas.A Grécia exige do Museu Britânico de Londres que devolva os frisos do templo do Partenon, do monumento universal da Acrópoles de Atenas, retirados ilegalmente do país no século 19.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.