Museu interativo de rock em Seattle

Financiado pelo co-fundador da Microsoft, Paul Allen, que gastou no projeto mais de cem milhões de dólares inspirado em seu fanatismo por Limi Hendrix, a cidade de Seattle começará amanhã uma maratona de concertos e workshops para inaugurar o Projeto de Experiência Musical - EMP, em um museu interativo dedicado ao rock´n roll. Desenhado pelo legendário e provocador arquiteto Frank Gehry, baseado na forma e nas cores de uma guitarra elétrica de Hendrix, a EMP promete ser "uma obra de arte sobre o fluxo natural da música", nas palavras do diretor da construção Paul Zumwalt. No local estão mais de 80 mil artefatos e recordações - incluindo trajes de palco e canções escritas a mão - de Jimi Hendrix, Muddy Waters, Bob Dylan, Kurt Cobain e outras lendas da música norte-americana. A intenção é combinar exibições interativas para contar a história da expressão criativa, inovadora e rebelde que define a música popular norte-americana. Gehry renunciou os ângulos em favor das curvaturas metálicas. Uma vez dentro da instalação, sobe-se por uma escada lilás com paredes luminosas, que conduz a uma espécie de catedral. Precisamente, trata-se da Sky Church (catedral celestial), um conceito de Jimi Hendrix "pela primeira vez levado a prática", disse Zumwalt. A sala abrigará concertos, festas e projeções cinematográficas e servirá como ponto de encontro para os fanáticos da música, tal como Hendrix imaginava. Os eventos de inauguração começarão amanhã com a apresentação de artistas, como Patti Smith, Alanis Morissette, Metallica, Red Hot Chili Peppers, Beck, Eurythmics, No Doubt e Snoop Dogg. Também haverá oficinas a cargo da baixista Carole Kaye, que tocou com Hendrix e influenciou incontáveis êxitos populares norte-americanos, desde Sonny & Cher até a série televisiva The Brady Bunch. Algumas das principais atrações do EMP são o Viajem do Artista, onde um filme com efeitos sonoros e tridimensionais contam a história de uma figura legendária. O laboratório de som oferecerá aos visitantes a oportunidade de interagir com a música tocando guitarras, teclados e baterias. Aqueles que nunca tocaram um instrumento, aprenderão as habilidades básicas, asseguram os organizadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.