Museu francês reabre após roubo

VISUAIS

, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2010 | 00h00

O Museu de Arte Moderna de Paris, que foi alvo de um roubo multimilionário de cinco obras de arte avaliadas em cerca de 100 milhões no final de maio, inaugurou anteontem a exposição Dynasty, que reúne trabalhos de 40 jovens artistas franceses. Com segurança reforçada, o museu ? conhecido como Palácio de Tóquio ? reabriu suas portas, disponibilizando tanto sua coleção permanente, que conta com 8 mil obras de arte representativas do século 20, quanto a seção dedicada a exposições temporárias. Depois do roubo, no qual um homem encapuzado entrou no interior da galeria por uma janela durante a noite, criou-se a polêmica sobre a segurança nos museus públicos de Paris. Agora, os responsáveis pela instituição garantiram ter substituído os detectores de movimento que falharam no dia do crime e trocado o sistema de videovigilância. A prefeitura não quis comentar as novas medidas de segurança para não interferir na investigação policial, embora tenha vazado a informação de que serão reforçadas as rondas noturnas. O público poderá visitar a exposição até 5 de setembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.