Museu em SP abre mostra sobre Machado de Assis

O Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, abre hoje para convidados e amanhã para o público, a mostra ''Machado de Assis, Mas Este Capítulo Não É Sério'', no espaço para mostras temporárias, no ano do centenário da morte do escritor. Na entrada, o visitante encara um borrão na parede. Mais alguns passos, e chega-se à parede seguinte: uma figura vai ganhando contorno aos poucos. Na terceira, ele aparece: Machado de Assis.A intenção, segundo Cacá Machado, um dos curadores, é mostrar o ''recalque da crítica'' à obra machadiana, segundo a qual ele não é um mulato. Houve um branqueamento do autor de Dom Casmurro (1899): a miscigenação tinha de ser desfocada. "Não quero fazer uma discussão racial, apenas mostrar que ser mulato é fundamental para o ponto de vista literário de Machado de Assis sobre a elite brasileira", diz Cacá Machado.O outro curador é Vadim Nikitin. José Miguel Wisnik é o consultor. A Imprensa Oficial imprimiu 250 mil livretos, que apresentam um roteiro de 48 páginas e que serão dados para cada visitante. A mostra baseia-se na estrutura narrativa de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881). Cada espaço tem a sua autonomia, embora haja um diálogo entre eles, tal como os capítulos daquele romance machadiano. O visitante, se quiser entrar no espírito cético e irônico da mostra, precisa andar com um desconfiômetro. Na entrada, ele tem de trocar a expressão ''assim é se lhe parece'' por ''nada é o que parece ser''. "Machado morou sempre de aluguel, nunca teve dinheiro, mas já virou moeda", diz Cacá. O rosto do escritor foi estampado na cédula do cruzado, nos anos 1980.A exposição aborda o lirismo machadiano, presente sobretudo no olhar das mulheres, sendo os olhos de ressaca da Capitu o mais famoso. No fim, fica a impressão de que, apesar da modernização, o País mantém uma estrutura social em que a desigualdade não só é possível, mas estimulada, tema caro à literatura do escritor carioca. "A elite nacional sempre teve a capacidade de fazer o que deseja", diz Cacá. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.Machado de Assis: Mas Este Capítulo Não É Sério. Museu da Língua Portuguesa. Praça da Luz, s/n.º, em São Paulo. Tel. (011) 3326-0775. 3.ª a dom., 10/17 h. R$ 4 (sáb. grátis). Abre hoje, 19 h, para convidados. A exposição será inaugurada para o público amanhã.

AE, Agencia Estado

14 de julho de 2008 | 12h06

Tudo o que sabemos sobre:
literaturamuseuMachado de Assis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.