Museu dos EUA exibe obras holandesas roubadas por nazistas

Quase 50 pinturas dos velhos mestres holandeses, capturadas pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial, serão exibidas a partir de domingo no Museu Judaico de Nova York. As obras já pertenceram a Jacques Goudstikker, marchand judeu de Amsterdã que morreu em 1940 quando fugia da invasão nazista. É a primeira vez desde a guerra que elas serão expostas conjuntamente. Depois da morte de Goudstikker, 800 pinturas da sua coleção foram apropriadas pelo segundo homem na hierarquia nazista, Hermann Goering, em parte para a sua coleção particular, embora algumas telas tenham sido presenteadas a Adolf Hitler, segundo o Museu Judaico. Em 2006, após quase dez anos de batalha judicial, o governo holandês devolveu 200 pinturas à nora de Goudstikker, Marei von Saher, única herdeira dele. "O erro foi finalmente corrigido", disse Von Saher. "Este é um dos dias mais felizes da minha vida. A longuíssima luta valeu a pena." Goudstikker foi um dos mais importantes marchands da Europa no período entreguerras, segundo Karen Levitov, curadora-associada do Museu Judaico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.