Museu do Louvre inaugura exposição sobre a Babilônia

Mostra inclui obras como objetos preciosos, esculturas, manuscritos e estátuas do antigo reino mesopotâmico

Efe,

10 de março de 2008 | 11h45

A cidade da Babilônia, aquela na qual se localizavam os Jardins Suspensos - uma das Sete Maravilhas do mundo antigo - poderá ser revivida a partir desta segunda-feira, 10, em Paris, no Museu do Louvre, que inaugura uma exposição para aproximar o público deste antigo reino mesopotâmico. O esplendor da civilização babilônica se apresenta em Paris com uma coleção de tabuletas de escritura cuneiforme, papiros e manuscritos, estátuas, esculturas e objetos preciosos chegados de todo o mundo, que serão exibidos até 2 de junho. Organizada pelo Louvre junto ao Museu Nacional Francês, ao Museu Staatliche de Berlim e ao Museu Britânico de Londres, a mostra inclui ainda uma série de desenhos, pinturas e miniaturas realizadas na antiga cidade localizada às margens do Eufrates, próximo de onde atualmente fica Bagdá. Quem for ao Louvre poderá ver a evolução da representação mítica e das tradições simbólicas daquela cidade na qual - segundo os textos religiosos - foi construída a Torre de Babel. A mostra permite também compreender a importância do patrimônio cultural da antiga Babilônia sobre as civilizações contemporâneas, além de reconhecer a influência para a cultura ocidental daquele reino, conquistado no ano 539 a.C. pelos persas.

Tudo o que sabemos sobre:
Museu do Louvre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.