Museu de Decoração de Paris reabre após seis anos

O Museu das Artes Decorativas de Paris, situado no prédio do Museu do Louvre, foi reaberto no último dia 15, após ter ficado seis anos fechado para obras. A reforma do prédio custou R$ 99,4 milhões (o governo francês financiou cerca de R$ 60 milhões) e a restauração de boa parte do acervo custou mais R$ 11,6 milhões.Com uma coleção de 150 mil peças, o museu apresenta a evolução na concepção e no design de móveis e objetos desde a Idade Média até aos dias de hoje.As obras são apresentadas de forma cronológica e traçam um vasto panorama de todos os grandes movimentos artísticos que influenciaram as artes decorativas, como o Renascimento, o Art Nouveau ou o Art Deco, entre outros.Cadeiras No início da visita, podem ser vistos, por exemplo, um quarto completo do final do século 15, originário do castelo de Villeneuve-Lembron, na região francesa da Auvergne, como também painéis com pinturas religiosas do século 13 e esculturas do chamado período gótico internacional.As diferentes técnicas e materiais utilizados na criação de móveis e outros objetos decorativos também podem ser vistos durante a visita.Uma outra área do museu apresenta a evolução da cadeira no século 18 na França. Em outra sala, cerca de cem cadeiras expostas em uma espécie de pirâmide mostram as mudanças de estilos das cadeiras contemporâneas, muitas delas hoje clássicos do design internacional.Nesse espaço, o visitante também pode se sentar em algumas cadeiras contemporâneas enquanto assiste a trechos de filmes franceses onde são vistos ícones do mobiliário moderno e contemporâneo.A busca por inovações técnicas e uma originalidade visual nos objetos também pode ser observada no Museu. O último século é dividido por décadas e apresentado em diferentes andares. Do Art Nouveau, nos primeiros anos de 1900, ao surgimento do Art Deco, por volta de 1910, passando pela década de 40 até o mobiliário contemporâneo do ano 2000, a coleção reúne obras dos maiores nomes do design mundial, como Philippe Starck, Ron Arad e Jasper Morrisson.Brasileiros Três cadeiras da dupla brasileira Campana, os irmãos Fernando e Humberto Campana, também estão expostas no museu. O designer francês Roger Tallon, que criou vários objetos de uso doméstico, mas ficou conhecido internacionalmente por ter desenvolvido o trem francês de alta velocidade, o TGV, tem um espaço de destaque no museu.Uma sala reproduz o ateliê de Tallon no momento em que ele desenvolveu o projeto industrial do TGV. O Museu das Artes Decorativas também tem uma grande coleção de brinquedos: 12 mil no total, entre bonecas, carros de corrida, aviões e caminhões, heróis do cinema e séries de TV e circuitos de trem, entre outros.Alguns dos brinquedos são anteriores à Revolução Francesa, em 1789, mas a maioria foi criada entre meados do século 19 e os dias de hoje.O museu também apresenta em uma sala desenhos, quadros e esculturas do artista francês Jean Dubuffet.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.