Museu da Língua Portuguesa abre mostra 'Cora Coralina'

A doçura e as pequenas narrativas cotidianas da poeta Cora Coralina chegam hoje ao Museu da Língua Portuguesa, com a exposição "Cora Coralina - Coração do Brasil". O evento, que celebra os 120 anos do nascimento de Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, nome de batismo de Cora, tem curadoria de Júlia Peregrino e cenografia de Daniela Thomas e Felipe Tassara. Em exibição estão um grande painel com imagens do universo da poeta, manuscritos, cartas, livros, recortes de jornais, revistas e fotografias.

AE, Agencia Estado

29 de setembro de 2009 | 09h56

Um dos destaques é um caderno em que Cora colocava fotos da sua cidade natal, Goiás, que fica no Estado de mesmo nome, e, para cada uma das imagens, escrevia um poema diferente. Outra novidade é o livro de receitas da escritora, que ganhou a vida como doceira. Os cadernos foram emprestados por Vicência Brêtas Tahan, filha de Cora. "Nem os pesquisadores tiveram acesso a esse material. São documentos originais que têm coração, corações que batem", garante Júlia Peregrino. O restante do acervo pertence ao Museu Casa de Cora Coralina, que fica na cidade de Goiás.

O cenário montado recria as velhas janelas coloniais e os balaústres da ponte, localizada nas proximidades da casa da poeta em Goiás. "Tentamos explorar quem foi essa mulher, que se sentia parte da sua cidade. No mosaico, reunimos os temas de seus textos, como natureza, pedras e rios", explica Daniela Thomas. "O trabalho de Cora é todo muito delicado, um tanto cru. Ela tinha alguma coisa para falar, e conseguiu", conclui Felipe Tassara.

Se depender da localização, a mostra deve ter sucesso garantido. Atualmente, o Museu da Língua Portuguesa é o mais visitado do Estado de São Paulo. O espaço chega a receber 3 mil visitantes em um único dia. Coincidentemente, Cora Coralina chegou a São Paulo pela mesma estação onde está o museu. "Quando Cora saiu de Goiás para morar em São Paulo, chegou pela Estação da Luz. Agora, mais de 90 anos depois, de alguma forma, volta ao local. Espero que a mostra sirva para criar novos leitores para seus livros", diz Júlia. Além da exposição, o evento marca o lançamento do livro Cora Coralina - Doceira e Poeta, (Ed. Global, R$ 119,00, 144 págs.), obra que traz receitas e homenageia a goiana. As informações são do Jornal da Tarde.

Cora Coralina - Coração do Brasil. Museu da Língua Portuguesa. Estação da Luz, Pça. da Luz, s/n. Tel. (011) 3326-0775. Terça a dom.: das 10h às 17h. Última terça do mês: das 10h às 22h. Até 13/12. R$ 6. Livre.

Tudo o que sabemos sobre:
museuexposiçãoCora Coralina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.