Museu conta história do País através da moeda

Uma das poucas peças capaz de traçar a história do Brasil ganha finalmente um digno museu e mostra em minutos a trajetória de um povo cunhada em seus metais. Ao todo serão cerca de 3 mil moedas, separadas em 420 lotes, em um cenário com sonoplastia preparada para entreter e informar tanto leigos quanto especialistas. O ápice da visita ao Museu Numismático Herculano Pires, que abre suas portas nesta terça-feira, é a mesa que permite apreciação microscópica de algumas das moedas expostas.Idealizado pelo presidente do Banco Itaú, Olavo Setúbal, o museu tem o desejo de ser o mais completo do mundo, quando o assunto for moeda luso-brasileira. E para isso, a instituição investiu cerca de R$ 4 milhões em raridades como a primeira série da peça da coroação, o óbolo que D. Pedro I iria oferecer à igreja no dia 1 de dezembro de 1822, na cerimônia em que foi coroado. Envolta em uma curiosa história, a peça é a mais importante moeda da numária brasileira. Só há no mercado 64 cópias. O motivo da curta tiragem foi a insatisfação do futuro rei com a estética da peça, que além de tudo o trazia em busto nu. Insatisfeito, D. Pedro exigiu que o "presente" fosse totalmente reformulado. E o museu mostra as duas séries. As duas moedas e cerca de 80% do acervo só foram reunidas graças à pesquisa e empenho do diretor do Itaú Numismática, Alfredo Gallas, que durante dois anos visitou cerca de 18 museus espalhados pelo mundo, além de participar de inúmeros leilões. Segundo Setúbal, a coleção é infinita. Mas curiosamente, o museu apresenta no último módulo o futuro da moeda no mundo, o cartão de crédito, a chamada moeda virtual.De Cabral a Setúbal - Sabendo que nem todo os visitantes entendem de moedas ou da história do País, o Itaú exibe antes da visita um vídeo que em cerca de dez minutos dá noções dos fatos históricos, evitando uma dispersão durante a visita, mesmo com a ajuda dos monitores.Em alguns momentos, os recursos utilizados suavizam a quantidade de peças expostas, destacando os focos principais. Tudo isso, ao som de trilha especialmente preparada. As peças que ainda não foram compradas estarão representadas por fotos ou desenhos.A novidade fica por conta de uma luminosa mesa acomodada no centro do museu, onde o visitante poderá dedicar alguns minutos para ver a riqueza de detalhes dos brasões e de outros símbolos que formam a história brasileira. "A idéia surgiu quando vi uma mesa semelhante na Faculdade de Zoologia, em Zurique, usada pelos estudantes examinarem insetos", disse Galla.Homenagem - Os outros 20% do acervo são doação da família Herculano Pires, bancário contratado por concurso público no Banco do Brasil. Alguns tempos depois, ao lado de Herbert Levy, ele participou da fundação do Banco da América, chegando ao conselho administrativo quando o Itaú o comprou. Permanece no cargo até a sua morte, em 1983. Museu Numismático Itaú Cultural - fica na Rua Leôncio de Carvalho, 108. De terça a domingo das 10h às 17 h. Entrada franca. Estacionamento pago.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.