Murilo de Carvalho quer trabalhar pela ABL

O historiador José Murilo de Carvalho foi eleito nesta quinta-feira para a Academia Brasileira de Letras (ABL), em menos de 20 minutos, substituindo a escritora e jornalista Rachel de Queiroz. Ele teve 19 votos, o quorum mínimo para vencer o pleito. O publicitário Mauro Salles teve 14 votos e o jurista PauloBonavides, quatro votos. ?Minha primeira tarefa será preparar o discurso de posse, reler a obra de Rachel de Queiroz e de meusoutros antecessores?, disse o novo imortal, no coquetel que lhe ofereceu o acadêmico Cícero Sandroni. ?A médio prazo, pretendotrabalhar no Centro de Memória da ABL, pois esta é a minha praia.? Carvalho lembrou que há paralelo entre sua obra e a deRachel de Queiroz, apesar de ele escrever história e ela, ficção, pois ambos se debruçaram sobre o País e tentam entendê-lo.?As formas são diferentes, mas desde o patrono dessa cadeira é assim, pois Bernardo Guimarães é autor de A Escrava Isaura,Oswaldo Aranha também a ocupou e a Rachel de Queiroz tem romances como O Quinze que falam do nosso passado. Por isso,entrar na Academia, mais que uma honra, é um desafio por é preciso estar à altura deles.? José Murilo chegou com a mulher,Norma Cortes, também historiadora, que contou que ele tinha um ?discreto otimismo?. Ele confirmou que qualquer previsão eraarristada. ?Ser eleito é metade sorte, metade talento e o resultado, como se viu, foi apertado. Pleitos como esse sãoimprevisíveis, pois não se sabe como os acadêmicos vão reagir?, comentou ele. Os que foram cumprimentá-lo eram só elogios. ?Émais um mineiro na Academia. No ano passado perdemos dois e ficamos só cinco.Com ele, voltamos a ser seis?, contava Afonso Arinos de Melo Franco.?Desde a morte de José Honório de Carvalho não temos um historiador profissional entre nós e ele fazia falta?, completou opresidente da ABL. o poeta Ivan Junqueira, lembrando que Alberto Costa e Silva, embora estude a historia da África, é diplomatade carreira.?O intercâmbio entre a Academia de Letras, a de Ciência e a universidade é uma das minhas metas, pois as três instituiçõestêm muito a contribuir?, comentou Carvalho, que é professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mas portava umpequeno emblema da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) onde fez sua graduação em História, e outro da Academiade Ciências. ?Hoje a ABL é um importante centro de produção de pensamento e essa troca é importante para toda a sociedade.?Com a eleição de José Murilo de Carvalho, fica apenas uma vaga na ABL, pois a eleição para o sucessor do professor MarcosAlmir Madeira não teve vencedor. Em 3 de maio, o senador Marco Maciel assume a vaga que foi do jornalista e empresárioRoberto Marinho e o quorum sobe para 20 votos. Em junho haverá nova eleição para substituir Madeira e dois candidatos daanterior já se inscreveram, o crítico literário e professor Antônio Carlos Secchin e a arqueóloga Maria Beltrão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.