Municipal de SP exibe ópera em telão para 300 pessoas

Cerca de 300 pessoas estiveram na Praça Ramos, no centro de São Paulo, ontem à tarde, para assistirem em tempo real à ópera Madama Butterfly, composta pelo italiano Giacomo Puccini. Enquanto 1.580 pessoas lotavam o Teatro Municipal de São Paulo, onde o espetáculo estava sendo exibido, essas pessoas estavam do lado de fora do teatro, observando tudo por um telão de 5 m por 3,75 metros, instalado em frente à fachada do Municipal.Do lado de dentro, o Municipal estava lotado. Os ingressos da ópera estavam esgotados - o bilhete para o espetáculo foi muito disputado - e, muita gente que não conseguiu comprar um ficou do lado de fora. O espetáculo, que estava em sua última exibição, teve 2h30 de duração. Foram dois atos com um intervalo de 30 minutos entre eles.A apresentação de Madama Butterfly homenageia os 150 anos de nascimento de Puccini (1858- 1924). A produção tem direção cênica de Jorge Takla e figurinos de Fabio Namatame, além dos cenários de Tomie Ohtake. A soprano japonesa Eiko Senda e o tenor inglês Paul Charles Clarke encabeçam o elenco, que traz ainda os cantores brasileiros Licio Bruno e Silvia Tessuto, entre outros.História - Madama Butterfly conta a história da jovem Cio-Cio-San - Butterfly (Borboleta)-, que se casa com um tenente da marinha norte-americana, Pinkerton, em Nagasaki. Três anos se passam e ela espera fielmente pelo retorno de seu marido.Pinkerton então retorna com sua esposa americana. Butterfly descobre tudo e resolve dar o filho que teve com Pinkerton ao marido. Após o acordo, Butterfly fica sozinha com o menino, despede-se dele e se mata. As informações são do Jornal da Tarde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.