Mundo lamenta morte de ator Paul Newman, o 'rei do estilo'

Fotos do ator norte-americano Paul Newman, que morreu na noite de sexta-feira, foram estampadas nas primeiras páginas de jornais ao redor do mundo neste domingo. No Reino Unido, o Independent publicou uma fotografia do ator que tomava toda a primeira página. As notícias nacionais e internacionais foram para as páginas internas. O Sunday Time exibiu a manchete "Paul Newman: a morte do rei do estilo." Na França, o presidente Nicolas Sarkozy se referiu ao ator, que morreu aos 83 anos, de câncer, como uma "lenda de Hollywood". "Ator, autor, roteirista, diretor, produtor e filantropo, ele era um grande amigo da França e também vai ser lembrado pelas aparições na corrida de 24 horas de Le Mans". disse Sarkozy num comunicado. Mesmo o Irã, país muçulmano conservador, cuja mídia não se afetaria com a morte de uma estrela de cinema ocidental, marcou a ocasião. Dois jornais pró-reformas trouxeram a foto do ator, e a mídia estatal também registrou a notícia. Na Itália, Sophia Loren, que contracenou com Newman, classificou a notícia da sua morte como um "choque". "Um por um, todos os grandes estão desaparecendo", declarou a atriz ao jornal italiano Il Messaggero. Paul Leonard Newman, chamado pelos amigos de "PL", trabalhou em mais de 50 filmes. Ganhou o Oscar de melhor ator em 1986 por "A Cor do Dinheiro". Paul Newman dizia que a sua satisfação mais profunda vinha das suas doações e trabalhos de caridade. O ator deixou mulher, cinco filhas e dois netos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.