Mundo do espetáculo entra em greve na França

Uma greve de artistas e técnicos de cinema, teatro e TV na França está causando o cancelamento e adiamento de espetáculos e festivais. Eles protestam contra mudanças em seu direito no acesso ao seguro desemprego. Os trabalhadores entraram em greve nesta segunda-feira e organizaram piquetes em Paris e outras regiões do país. Entre eventos cancelados estão o Festival de Dança de Montpellier, que aconteceria nesta semana, o Festival de Marseille e apresentações da tradicionalíssima Comédie Française, na capital. O festival anual de ópera da cidade de Aix-en-Provence adiou o início da programação, que seria na sexta-feira. Os organizadores da greve afirmam ainda que várias companhias de equipamento cinematográfico recolheram materiais alugados e assim pararam a produção de filmes e programas de TV. No centro do conflito está uma tentativa do governo francês de mudar as regras de acesso ao seguro desemprego para artistas do país. Pelas regras que vigoram hoje, artistas e técnicos podem pedir o seguro desemprego em todos os meses do ano. O governo quer limitar a concessão de benefícios aos desempregados a oito meses do ano. A classe artística francesa não aprova a mudança porque não trabalha de forma contínua, e pode precisar do benefício a qualquer momento. Três pequenos sindicatos assinaram um acordo com o governo em que concordam com as novas regras. Porém, centrais sindicais poderosas, como a CGT, classificam a proposta de catastrófica. O ministro da Cultura da França, Jean-Jacques Ailligon, pediu aos grevistas que reconsiderem sua decisão e disse que a proposta do governo traz ?consideráveis avanços?. Enquanto isso, pode diminuir o movimento da indústria do espetáculo francesa, que atraiu cerca de 900 mil pessoas a cerca de 650 eventos no ano passado.As informações são do site da BBC. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

Agencia Estado,

30 de junho de 2003 | 22h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.