Multishow exibe trajetória de Sting

Com quem você se alinha? Ao lado daqueles que adoravam Sting quando ele fazia parte do Police ou dos que continuaram fãs, mesmo depois que ele saiu em carreira solo? Ou será que faz parte daquele grupo que adora odiar o cantor? Que achou insuportável o seu comportamento politicamente correto, de defesa da Floresta Amazônica ou dos índios, na figura do cacique Raoni? Até no filme Celebridades, um personagem diz que entre as cinco coisas de que não gosta, uma delas é de quem gosta de Sting. Uma coisa é certa: é difícil ficar indiferente ao músico inglês. Essas várias facetas do artista aparecem no programa Por Trás da Fama, que o Multishow exibe amanhã, às 21h30. A história começa nos primeiros shows em New Castle, chega à formação do Police, passa por sua militância ecológica, os passeios pela floresta amazônica, os encontros com Raoni e chega aos dias de hoje. Muita água rolou debaixo da ponte do roqueiro. As notícias mais recentes o colocam como uma das atrações do Rock in Rio 2001. Para ele, estar aqui entre o público brasileiro não deve ser como qualquer show. Ele tem, de fato, uma boa ligação com o País, desde que esteve aqui pela primeira vez. De Tom Jobim a Ivan Lins, muita gente já o convidou para dividir faixas em discos. Pelo menos no meio artístico, ele parece ser querido. Que o diga Madonna. Sting e a mulher Trudie Styler são, de certa forma, responsáveis pela felicidade atual da pop star. Eles apresentaram o cineasta inglês Guy Ritchie a ela. Segundo o tablóide inglês The Sun, Madonna vai se casar em dezembro, num castelo escocês, no mesmo dia em que promove a festa de batizado de seu filho mais novo, Rocco. Os padrinhos do menino? Sting e Trudie. No programa do Multishow, outros amigos como os cantores Billy Joel e Elton John dão seus depoimentos sobre ele. Andy Summers e Stewart Copeland, ex-parceiros no Police, também. Sting.com - Sting, 49 anos, parece ter nascido para viver sob o foco de todas as atenções. Bom marqueteiro ou realmente uma estrela, ele nunca sai dos noticiários. Uma das notícias mais recentes dá conta de que acaba de perder uma batalha judicial contra o World Wide Web. Ele batalhava pelos direitos sobre o endereço virtual sting.com, registrado há oito anos na rede. Perdeu, porque um juiz entendeu que se tratava de uma palavra inglesa comum (sting = ferrão). O revés não deve tirar o sono do artista que corre o mundo com a turnê de Brand New Day, título do seu disco mais recente, que lhe rendeu um Grammy este ano. É este espetáculo que trará ao Rock in Rio, em janeiro de 2001, em sua terceira apresentação no Brasil. Sting abre o festival na mesma noite de James Taylor que, aliás, é um dos convidados do seu disco, como Stevie Wonder e Sté, francesa cantora de rap. Brand New Day está fazendo sucesso. Deve ser sinal de que muita gente gosta de Sting.

Agencia Estado,

20 de novembro de 2000 | 12h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.