Multishow conta tudo sobre Lenny Kravitz

?Nem branco, nem preto, nem chinês?, diz Lenny Kravitz falando de si mesmo. Na verdade, ele é um pouco de tudo isso, como revela no Por Trás da Fama, que o Multishow exibe terça-feira, às 21h30. Em apenas uma década de carreira, o nova-iorquino de 36 anos já escreveu seu nome na história pelo trabalho musical, pelo estilo audacioso e sexy e por ter na sua lista de conquistas, da bela Lisa Bonet (que conheceu como atriz do Cosby Show), com quem teve a menina Zoe, a Madonna, com quem compôs o megahit Justify My Love. Filho da atriz Roxie Roker, primeira negra a estrelar um seriado inter-racial da tevê americana, o popular The Jeffersons, e de Sy Kravitz, judeu de ascendência russa, produtor e diretor cinematográfico, Lenny só veio a se dar conta dessas diferenças quando foi para o colégio. Até então, era o filho único de um casal bem sucedido, que tinha entre suas visitas habituais gente como o maestro Duke Ellington, que costumava tocar piano para o menino. A vida boa só mudaria quando, aos 21 anos, saía de casa para ir morar com amigos. O objetivo já estava traçado: queria gravar um disco e pediu aos pais que, em lugar de continuar financiando seus estudos, que bancassem o projeto da gravação. Dito e feito.Neste meio tempo, entra em cena Lisa Bonet que, além de namorada, vira parceira. Lenny, completamente apaixonado, casa-se em Las Vegas sem contar para os pais ? então separados, situação que ele jamais aceitou. Fã confesso de Jimi Hendrix, Beatles e, especialmente, Prince, seu primeiro disco fez sucesso, mas ele era mais conhecido como Mr. Bonet (por causa da popularidade da mulher). A fama meio repentina fez com que ele caísse na estrada e na vida. Lisa ficava sabendo das escapadas do marido pelos jornais sensacionalistas. Ele não tinha tempo para a família. Com Madonna e Justify My Love, foi a gota d?água. O segundo disco, Mama Said, considerado difícil, coincidiu com um clipe de Neneh Cherry criticando ?um certo astro pop, que pulava de uma cama para outra e abusava do direito de ser sexy?. Lisa pediu o divórcio. Ele não se conformou e chorou a perda do grande amor de sua vida em várias canções de sucesso. O Por Trás da Fama com Lenny Kravitz tem todos os ingredientes de um ótimo programa: gente bonita e famosa, grandes músicas, a vida atribulada do artista, a dificuldade em aceitar o próprio nome ? ele começou a carreira como Romeu Blue ?, os prêmios, os dramas. Toda a história é contada pelo depoimento do próprio artista, de seu avô, Albert Roker, do diretor da Virgin Records, Jordan Harri, dos músicos Craig Ross e Cindy Blackman e de seu pai, Sy Kravitz. A mãe morreu aos 66 anos, acrescentando mais uma pitada de drama à vida do músico: ele nasceu num dia 1.º de dezembro. Segundo St Kravitz, a mãe, não querendo marcar para sempre a vida do filho, só pedia para continuar viva até o dia 2 de dezembro. Morreu aos cinco minutos daquele dia.

Agencia Estado,

22 de janeiro de 2001 | 18h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.